PARTILHAR

O CURB – Centro de Arquitectura e Urbanismo vai ser o responsável pela organização da exposição do Pavilhão de Macau na Bienal Bi-citadina de Urbanismo/Arquitectura de Shenzhen e Hong Kong 2015, a ter lugar em Shenzhen. O anúncio foi ontem feito por comunicado do Instituto Cultural (IC), que indica que, entre as quatro propostas apresentadas, foi a do CURB que venceu.
Macau foi uma vez mais convidada a participar nesta Bienal em Shenzhen, que é dedicada este ano ao tema “Re-viver a Cidade”, com vista a criar um mundo melhor com base na remodelação dos espaços urbanos e residenciais.
“Pretende-se promover a reutilização, reconsideração e re-imaginação da arquitectura e da cidade, apelando ao aproveitamento e à reinterpretação daquilo que já existe e de tudo o que nos rodeia”, começa por indicar a organização.
As quatro propostas apresentadas – e avaliadas por Huang Weiwen, director do Centro de Arte Pública de Shenzhen, Chan Chun Kwong, Vice-director da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Hong Kong, Leong Chong In, ex-Presidente da Associação dos Arquitectos de Macau e membro do Instituto de Planeamento Urbano de Macau, e outros – tiveram em conta precisamente esse tema.
A Bienal foi fundada em 2005 em Shenzhen, seguindo-se o convite à participação de Hong Kong em 2007, ano em que a exposição passou a ser organizada interactivamente e de forma singular, tornando-se uma “Bienal Bi-citadina”, a única bienal a nível mundial dedicada exclusivamente à temática da cidade.
O evento conta já com cinco edições realizadas em Shenzhen e Hong Kong, sendo que, em 2013, Macau foi, pela primeira vez, convidada a participar.
O CURB foi recentemente criado, sendo que dele é responsável o arquitecto português Nuno Soares e Ana Simões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here