PARTILHAR

A Associação das Mulheres de Macau concorda com a proposta de aumento das penas para consumo e tráfico de droga, ideia defendida no âmbito de uma reunião do Grupo de Trabalho Especializado para a Revisão da Lei de Combate à Droga.
A associação, considera, em comunicado, que o Governo “deveria pensar em melhorar os padrões na lei”, lembrando que a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou o dia 26 de Junho como o Dia Internacional contra o Abuso de Drogas, o que “mostra a importância do problema mundial das drogas”. A associação defende que “o aumento das penas mínimas e de outras penalidades pode aumentar o efeito dissuasor, por forma a atingir os objectivos da política criminal, e como forma de prevenção”.
É ainda pedido que sejam “definidos certos procedimentos” por forma a “optimizar os poderes da polícia e assegurar que todas as partes do processo estão conscientes de todo o processo, dos seus direitos e obrigações”. Apontando que factores como o “stress, a curiosidade ou o relacionamento entre pares” podem levar ao consumo da droga, a associação pede que, caso se volte a repetir o crime, se agrave a pena para um ou dois anos de cadeia.
A associação defende também uma actualização da lista de estupefacientes por parte da ONU, para que se “possa prevenir da melhor forma os abusos de drogas em Macau e melhorar a prevenção e tratamento”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here