Incêndio na discoteca na Tailândia causou 17 mortos e 29 feridos graves

DR

O número de mortos provocado pelo incêndio, na sexta-feira, numa discoteca perto da cidade turística de Pattaya, na Tailândia, subiu para 17, enquanto 29 feridos permanecem no hospital, informaram hoje as autoridades locais.

“A 17.ª vítima é uma oficial da marinha, de 40 anos”, anunciaram na rede social Facebook os socorristas do distrito de Sattahip, citando a unidade de queimados do Hospital Siriraj em Banguecoque, onde a mulher estava a receber tratamento.

O incêndio deflagrou na “Mountain B”, uma discoteca a cerca de 180 quilómetros a sudeste da capital, segundo os bombeiros, que sublinharam terem sido necessárias mais de duas horas para controlar o fogo devido à grande quantidade de material inflamável dentro das instalações.

Vídeos publicados ‘online’ pelas equipas de salvamento mostram as instalações envoltas em enormes chamas e dezenas de pessoas a fugir do incêndio. Um relatório inicial de socorro falava de 13 mortes no local e cerca de 40 feridos. Outras quatro pessoas sucumbiram mais tarde aos ferimentos.

Autoridades da província de Chonburi, onde a tragédia ocorreu, disseram hoje que 29 pessoas estão ainda no hospital, incluindo 15 ligados a ventiladores. O dono da discoteca foi preso no sábado, antes de ser libertado sob fiança por um tribunal na segunda-feira.

A presença nas paredes da discoteca de espuma acústica, destinada a isolar o ruído , favoreceu a propagação do fogo, segundo os socorristas. De acordo com uma investigação policial preliminar, a “Mountain B” tinha recebido autorização das autoridades para funcionar como restaurante, mas não como discoteca.

No dia seguinte ao incêndio, o primeiro-ministro tailandês Prayut Chan-O-Cha pediu a imposição de padrões de segurança mais rígidos, sublinhando o impacto negativo do caso na imagem da Tailândia como destino turístico.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários