Marcelo malandreco tem nova namorada

Conheci Marcelo Rebelo de Sousa na redacção do semanário Expresso, logo no início da publicação com Francisco Pinto Balsemão em director. Era uma nova forma de jornalismo e continha algumas “bicadas” ao governo de Marcelo Caetano apesar de o pai de Marcelo Rebelo de Sousa ser um dos ministros. Marcelo sempre foi uma inteligência acima da média, o melhor estudante começou a escrever no Expresso ainda não tinha terminado o curso de Direito.

Os seus artigos davam que falar durante a semana. Criava factos políticos com uma facilidade que nunca ninguém soube provar se eram verdadeiros ou falsos. Sabia do que escrevia e no Expresso o seu nome passou a ter um peso enorme tendo criado uma intimidade com o director Balsemão que rapidamente o semanário passou a ser o jornal mais popular em vendas. Marcelo Rebelo de Sousa nunca foi um santinho, apesar de frequentar a missa dominical.

As jornalistas bonitas que apareciam na redacção (naquele tempo não eram muitas) ou as secretárias do jornal tinham sempre a atenção especial e de forma educada da parte de Marcelo Rebelo de Sousa. Era malandreco e, daí, tentar um ou outro namorisco com as donzelas do jornal. Uma das secretárias deu-lhe mesmo a alcunha de o “malandreco”. O jovem Marcelo fez-se homem, doutor, professor doutor e um dos melhores em Direito que Portugal jamais teve. Casou e teve dois filhos, um rapaz e uma rapariga, cuja consorte foi a senhora Cristina Motta Veiga. Marcelo nunca se quis divorciar por razões ligadas à religião que pratica. No entanto, o “malandreco” depois da separação matrimonial não se estava a ver sem uma namorada e foi de tal ordem a paixão que teve como escolha durante quase 40 anos a advogada e professora de Direito, Rita Amaral Cabral. Nunca decidiram viver na mesma casa apesar de viajarem juntos e passarem férias na mesma casa. A professora Rita conhecia Marcelo de ginjeira, como diz o povo, conhecia-lhe os gostos, tristezas, vaidades e ambições. Rita Cabral deve ter sido a primeira pessoa em Portugal que soube da intenção que Marcelo possuía em vir a ser Presidente da República. E a verdade, é que conseguiu e até hoje não tivemos nenhum Presidente em que o povo sentisse tanto afecto pelo seu trabalho para bem dos outros.

No entanto, Marcelo Rebelo de Sousa sempre foi grande amigo de Ricardo Salgado e Rita Cabral também esteve ligada ao BES. Há quem diga que as relações do que parecia um namoro eterno foram diminuindo desde que o BES entrou na ribalta pelas piores razões e porque as pessoas mais ligadas a Ricardo Salgado podiam vir a sofrer graves consequências. Marcelo, na qualidade de Presidente da República, teria manifestado à namorada que não contasse com ele para qualquer defesa. As mesmas fontes, acrescentaram-nos que a partir dessa posição do Presidente-namorado- Marcelo, Rita Cabral nunca mais teve a mesma paixão de 40 anos. E sendo verdade ou não, o que sabemos é que há alguns meses o namoro terminou e Marcelo limita-se a uns telefonemas com a sua ex-mais-que-tudo. O Presidente festejou recentemente os 73 anos e o pessoal do Palácio de Belém ficou a saber que algo de estranho se estava a passar. Marcelo deixou a casa de Cascais e passou a dormitar no Palácio de Belém. Passou a encomendar ramos de flores a toda a hora e hoje já se sabe que toda esta mudança de comportamento se deve à nova paixão de Marcelo Rebelo de Sousa. O Presidente está apaixonado e tem uma nova namorada, uma senhora bem resolvida na vida, que sabe o que quer e que corresponde com a mesma paixão que Marcelo sente por ela.

Inclusivamente a nova namorada está disposta a assumir publicamente o namoro a partir do momento que Marcelo assim o entenda.

A existência de uma nova figura feminina na vida de o “malandreco” já é do conhecimento dos amigos mais íntimos de Marcelo e mesmo dentro do Palácio de Belém, onde o assunto é comentado em surdina – ainda que a generalidade de quem conhece o “affaire” prefira não revelar a identidade da senhora, pelo menos até Marcelo decidir fazê-lo por sua iniciativa. O Presidente está apaixonado provando mais uma vez que no ser humano velhos são os trapos. Já no Verão passado todos os habituais companheiros de praia do Presidente tinham estranhado que Marcelo não apareceu nem um dia na praia do Gigi e nunca pernoitou no seu habitual hotel da Quinta do Lago. Marcelo prefere romanticamente estar por perto da sua nova amada, apesar de nos últimos dias ter sido ao contrário, já que o Presidente foi alvo de uma intervenção cirúrgica e que certamente foi a senhora que não deixou o quarto do Hospital das Forças Armadas onde o Presidente esteve internado. Esperemos apenas que o cupido obrigue Marcelo a falar menos e a criticar secretamente as jogadas políticas e económicas que tanto têm prejudicado o povo português.

*Texto escrito com a antiga grafia

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários