Covid-19 | Dois novos infectados em Hong Kong põem fim a 24 dias sem contágio local

Dois residentes de Hong Kong apresentaram resultados de testes que mostram estarem infectados com o novo coronavírus, disseram ontem as autoridades de saúde, admitindo que a situação põe fim a 24 dias sem novos casos de contágio local.

Hong Kong estava no caminho de atingir os 28 dias consecutivos sem nenhum caso de transmissão local, critério usado pelos epidemiologistas para declarar o fim de uma pandemia.

Segundo avançou a entidade reguladora da saúde de Hong Kong, os dois infetados são uma mulher de 66 anos e a sua neta de cinco anos, ambas casos de transmissão local, estando-se agora a tentar determinar como a avó foi contaminada.

“A senhora não tem histórico de viagens. A sua família não tem histórico de viagens e nenhuma têm histórico de contacto com casos confirmados”, afirmou o médico da entidade reguladora Chaung Shuk-kwan em conferência de imprensa. As autoridades vão agora proceder a uma despistagem em todo o bairro onde as duas infectadas moram.

Nas últimas três semanas, os 24 casos registados em Hong Kong estavam associados a pessoas que chegaram ao território a partir do estrangeiro. Quem chega a Hong Kong é colocado de imediato em quarentena.

Estas novas infecções fazem renascer receios de uma nova vaga da pandemia epidemia numa altura em que a cidade já estava a suavizar as medidas de distanciamento social. Apesar de sua proximidade e do vínculo à China continental, Hong Kong – que tem 7,4 milhões de habitantes – só apresentou mil casos e quatro mortes.

As autoridades usaram uma política intensiva de localização e rastreamento dos contactos dos doentes. Os habitantes desta cidade densamente povoada nunca foram submetidos a confinamento e, sexta-feira, a cidade começou a relaxar as restrições, permitindo a reabertura de bares, ginásios, cabeleireiros e cinemas.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 290 mil mortos e infetou mais de 4,3 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (82.246) e mais casos de infeção confirmados (mais de 1,3 milhões). Seguem-se o Reino Unido (32.692 mortos, mais de 226 mil casos), Itália (30.911 mortos, mais de 221 mil casos), Espanha (27.104 mortos, mais de 228 mil casos) e França (26.991 mortos, mais de 178 mil casos).

Por regiões, a Europa soma mais de 159 mil mortos (mais de 1,7 milhões de casos), Estados Unidos e Canadá mais de 86.800 mortos (mais de 1,4 milhões de casos), América Latina e Caribe mais de 21.800 mortos (mais de 390 mil casos), Ásia quase 11 mil mortos (mais de 309 mil casos), Médio Oriente mais de 7.700 mortos (mais de 239 mil casos), África mais de 2.300 mortos (mais de 68 mil casos) e Oceânia com 125 mortos (mais de 8.300 casos).

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários