Uma explicação

É irónico que numa sociedade tão pronta para se afirmar católica, como acontece em Macau e com muitos macaenses, que haja incompreensão face ao mal-estar criado pela projecção de imagem nas Ruínas de São Paulo. Para um católico não existe nada acima de Deus e é isso que se chama fé. Para um verdadeiro católico, que percebe o que vai fazer à Igreja e à missa, Deus é a referência máxima e está acima de comparações ou banalizações.

Neste sentido, a questão dos símbolos chineses é altamente sensível, por um lado, porque historicamente o regime não gosta do catolicismo, assim como das outras religiões, e, por outro, porque a projecção banaliza e coloca em segundo plano um lugar altamente simbólico e que é/era de culto. Se os católicos não aceitam que a religião fique em segundo plano, este ponto chega para perceber a razão de se sentirem ofendidos.

Mas se mesmo assim ainda há dificuldades em perceber o mal-estar da Igreja, torno as coisas mais fáceis. Imaginem que em vez de projectarem símbolos nacionais nas Ruínas de São Paulo que utilizavam o Gabinete de Ligação e o símbolo da RPC para projectarem imagens católicas e imagens de Deus. As imagens de Deus não são ofensivas, como não são os símbolos nacionais, mas neste caso aposto que aqueles que agora recusam compreender o lado dos católicos seriam os primeiros a sentirem-se ofendidos… Dito isto, não acredito que o Governo tenha tido a mínima intenção de ofender os crentes.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários