PARTILHAR
As autoridades chinesas elevaram ontem para 11 mortos e 44 feridos o número de vítimas de um atropelamento intencional seguido de ataque com um punhal e uma pá na cidade de Hengyang

OGoverno da cidade de Hengyang, na província de Hunan, revelou que o suspeito do ataque tem antecedentes criminais, incluindo tráfico de droga, roubo e agressões físicas e que, “agindo sozinho”, procurou “vingar-se da sociedade”.A polícia identificou o homem como Yang Zanyun, de 54 anos, e natural do condado de Hengdong, que pertence a Hengyang.

Na terça-feira à noite – e não na quarta, como inicialmente noticiado – o homem subiu a calçada ao volante de um desportivo e embateu contra a multidão numa praça pública onde os residentes geralmente se juntam para dançar em grupo ou conviver.

De seguida, o homem atacou as vítimas com um punhal e uma pá, informaram ontem as autoridades. Imagens de vídeo captadas por testemunhas mostram dezenas de pessoas a correr, em pânico, a fugir da praça, pessoas feridas no chão e outras a tentar ajudá-las.
As autoridades locais consideraram, num comunicado, que se tratou de um “acto deliberado” e com a intenção de causar danos máximos, mas não referiram estar em causa um ataque terrorista.

Yang teria antecendentes criminais por delitos relacionados com drogas e fogos postos, segundo o comunicado do Governo local, que referiu que a polícia prossegue as investigações e os feridos foram investigados.

Exemplos de trás

A China tem registado vários incidentes do género, normalmente ligados a pessoas com problemas psicológicos ou ressentimentos com vizinhos ou a sociedade em geral. Em Junho passado, uma pessoa morreu e dez ficaram feridas quando um homem conduziu uma empilhadora contra peões numa cidade do leste da China, e acabou por ser abatido pela polícia. Em Abril, um homem armado com uma faca matou sete estudantes e feriu 19, quando os jovens regressavam a casa, no norte do país.

A lei chinesa proíbe rigorosamente a venda e posse de armas de fogo, pelo que os ataques são geralmente feitos com facas, explosivos de fabrico artesanal ou por atropelamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here