Jorge Forjaz lança “Genealogias de Moçambique” em Maputo

O genealogista português Jorge Forjaz lançou ontem “Genealogias de Moçambique”, uma obra que reconstrói a arvore genealógica de famílias que habitaram no território moçambicano a partir do século XVIII.

“Este livro é um contributo para que tenham noção mais exata das origens e um sentimento de pertença das pessoas com sua terra”, declarou à Lusa Jorge Forjaz, à margem da cerimónia de lançamento da obra no Camões – Centro Cultural Português de Maputo.

A obra é baseada em registos paroquiais (casamentos, batismos e óbitos), além de entrevistas e documentos encontrados no Arquivo Histórico de Moçambique.

“Deu-me muito prazer fazer esta investigação”, acrescentou o autor, destacando que foram dez anos de pesquisa, com cinco viagens pelo país mas, considera, “ainda há muito mais por ser investigado”.

O historiador moçambicano António Sopa, que fez a apresentação da obra, entende que o livro ajuda a perceber as dinâmicas da sociedade que viveu em Moçambique na segunda metade do século XVIII.

“É uma obra de referência e que é fundamentalmente baseada na sociedade que viveu aqui nesse período. Temos aqui a ideia exata da sociedade colonial desde o final do século XVIII até a independência”, concluiu António Sopa.

A obra, baseada no histórico de perto de 30 mil pessoas, está dividida em dois volumes de 900 páginas cada.

Jorge Forjaz é também autor da obra “Famílias Macaenses”, uma cronologia dos apelidos ligados a esta comunidade.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários