PARTILHAR
A vice-ministra do Comércio chinesa disse ontem, em Lisboa, que a China continua no caminho da “reforma e abertura” e que “a porta” vai estar cada vez mais aberta ao comércio e à cooperação económica

 

GaoYan que falava na abertura do encontro que reuniu ontem em Lisboa centenas de empresários da China e dos Países de Língua Portuguesa (PLP) assinalou que “a porta da China não vai fechar, pelo contrário, vai abrir cada vez mais”, destacando que “a reforma e abertura da China” se encontram no ponto mais alto da História. Considerou igualmente que “o futuro adivinha-se brilhante” para a cooperação económica entre a China e os PLP que está “cada vez mais estreita”.

Para tal, conta com “o apoio imprescindível dos empresários” que são a “força motora” da cooperação entre a China e os PLP e afirmou que a China está disposta a partilhar resultados da reforma e abertura, apelando aos empresários que “agarrem esta oportunidade” para dar novo impulso à cooperação.

 

Lionel em Lisboa

O secretário da Economia e Finanças de Macau, Lionel Leong, reforçou que a “globalização económica é uma tendência irreversível”, salientando que “a China insiste na abertura ao exterior” e que a porta “será cada vez mais aberta”.

Por outro lado, assinalou que a Região Administrativa Especial de Macau está “empenhada em impulsionar um sector financeiro com características próprias” e aprofundar a cooperação de serviços financeiros entre os PLP e a China.

O vice-presidente do Conselho para a Promoção do Comércio Internacional da China, Chen Zhou, reafirmou o “apoio total para empresários que queriam investir e aumentar cooperação entre China e PLP”.

Os responsáveis chineses participaram ontem no Encontro de Empresários para a Cooperação Económica Comercial entre a China e os PLP, que decorre em Lisboa até hoje e inclui uma visita técnica ao terminal de Sines.

O secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, afirmou que “o investimento chinês continua a ser bem-vindo” em Portugal e destacou o papel de Macau nas relações entre Portugal, China e os Países de Língua Portuguesa (PLP).

Na sessão de abertura do Encontro de Empresários para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os PLP, que decorre até hoje em Lisboa, o governante sublinhou o aumento das trocas comerciais entre os vários países e defendeu que Portugal deve continuar a capitalizar o investimento chinês. “Portugal é um país aberto que afirma o multilateralismo como forma de resolver conflitos mas também o investimento e comércio aberto e sem fronteiras como promotores de uma vida melhor e uma sociedade aberta e mais justa”, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here