Jovens | Estudo mostra fraco amor à Pátria

Os jovens não amam tanto a China como os mais velhos e Macau não tem uma sociedade justa, são algumas das conclusões de um estudo realizado pela Associação dos Jovens de Macau Oriundos de Jiangmen que pretendia abordar o valor do trabalho e da sociedade para os jovens do território.

Os resultados mostraram que no âmbito de identidade e sentimento de pertença, os sujeitos mais velhos tendem a identificar-se com “eu sou chinês” e com “amo a China”. Já com os jovens acontece o contrário.

De acordo com o Jornal do Cidadão, o inquérito contem opiniões de 1035 jovens de Macau entre os 18 e os 39 anos.

Já no que diz respeito às representações que têm da sociedade, a maior percentagem dos jovens considera que Macau é um território multicultural e que respeita as leis, no entanto não considera que a sociedade local seja justa.

De acordo com o presidente da associação, Ha Chon Ieng, a faixa mais nova da sociedade sente uma grande dificuldade em ascender profissionalmente e de ter um rendimento capaz de superar as dificuldades em arranjar habitação o que faz, considera, com que tenham baixas expectativas em relação ao futuro.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários