PARTILHAR

É já no próximo ano lectivo que os alunos do curso de licenciatura em português do Instituto Politécnico de Macau (IPM) vão frequentar o segundo ano do curso no Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB). A garantia foi dada ao HM por Natividade Pires, docente que é responsável pela ida de alunos de Macau para a instituição de ensino superior.

“Já está previsto que no próximo ano lectivo, além de virem de novo os alunos deste curso [de chinês], o protocolo será alargado a outro grupo de alunos que está a iniciar em Macau uma licenciatura em língua portuguesa. No próximo ano contamos ter cá dois grupos de alunos.”

Actualmente o IPCB tem 138 alunos estrangeiros matriculados, ao abrigo do estatuto de estudante internacional, incluindo os da licenciatura de estudos chineses do IPM. A ida destes alunos para a instituição de ensino localizada no interior do país aconteceu depois da assinatura de um protocolo com o IPM.

Segundo Natividade Pires, os estudantes terão acesso a um conjunto de disciplinas especialmente programado para si.

“Temos uma série de disciplinas na área do português e também disciplinas em chinês, leccionadas por uma professora do IPM, que estará aqui todo o ano lectivo.”

Em termos de desafios, a responsável falou de uma “dimensão de relacionamento e de dinâmica ao nível de actividades extra que vamos organizar, como visitas de estudo e estabelecimento de uma interacção com os outros alunos”. “Isto implica uma grande disponibilidade da parte das outras pessoas”, acrescentou.

Novas energias

Natividade Pires garantiu ao HM que a ida dos pouco mais de 20 alunos da RAEM para o IPCB levou ao surgimento de novas dinâmicas, tanto dentro como fora do próprio politécnico.

“A presença dos alunos neste novo contexto permite o desenvolvimento de uma dinâmica muito interessante em termos da instituição que os recebe. Existe um interesse para os alunos que mergulham no contexto da língua e da cultura portuguesa, e, apesar de ser um grupo pequeno, diferente do habitual, acaba por ser interessante numa cidade do interior do país.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here