PARTILHAR

Wu Zhiliang, presidente do Conselho de Administração da Fundação de Macau (FM), assegura que vai cooperar com o Comissariado contra a Corrupção (CCAC) na investigação ao caso da doação de cem milhões de yuan à Universidade de Jinan. Ainda assim, o responsável frisa que o apoio entregue “é legal e racional” e defende que o facto de não ter sido publicada a doação é porque a lei ainda não o exige. “Já discutimos com as associações sobre o problema, pedimos mais transparência quando realizarem iniciativas que foram subsidiadas pela FM”, explicou Wu Zhiliang. O caso envolve a atribuição de cem milhões de yuan pela FM, que tem como presidente do Conselho de Curadores e vice-presidente do Conselho Geral da Universidade Chui Sai On, também Chefe do Executivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here