PARTILHAR

Adeputada Wong Kit Cheng considera que o Plano Quinquenal não explica de forma clara qual o aumento na proporção de enfermeiros por habitante, dado importante para perceber o estado do serviço da saúde no território.
Em declarações ao jornal do Cidadão, a também vice-secretária da Associação Promotora de Enfermagem de Macau, disse que o plano não consegue definir uma meta a curto ou médio prazo para aumentar o número da proporção de enfermeiros disponíveis por habitante. “Gostaria de saber como é que vai ser o processo de contratação de enfermeiros estrangeiros para Macau. O plano nada refere sobre isso. Também nada diz como é que o Governo pretende atrair mais estudantes de outros países para se formarem no curso de Enfermagem aqui em Macau. Depois de finalizar os estudos vão servir Macau? O plano também não indica. Ou seja, não há um sistema criado para este assunto. Acredito que se o Governo se aplicar é possível aumentar o número de recursos humanos na área de enfermagem”, argumentou a deputada.
Questionada sobre a proporção ideal de enfermeiros por habitante, Wong Kit Cheng recordou a opinião de várias associações sociais e de departamentos governamentais que dizem que o número ideal seria quatro enfermeiros por mil pessoas. Actualmente há 2,8 por cada mil. A deputada considera que estes valores são “conservadores” e que esta deve é ser a primeira meta de Macau, para depois aumentar progressivamente.
Para a deputada é preciso apostar na formação de locais sem fugir à contratação no estrangeiro. Ao mesmo tempo, defendeu, é preciso que o Governo estude e crie um plano viável a curto, médio e longo prazo.
Confrontada com valores de 8,7 enfermeiros para mil pessoas noutros países, Wong Kit Cheng disse ser um número “irreal para Macau”, por isso os esforços devem estar concentrados na proporção anteriormente defendida, de quatro para mil.
Ao jornal Ou Mun, Kuok U Cheong, subdirector dos Serviços de Saúde (SS), garantiu que serão contratados 328 profissionais de saúde durante o presente ano, grupo onde estão incluídos 120 enfermeiros. O subdirector indicou ainda que em 2015 o número destes profissionais aumentou em 20%, resultado da contratação de 188 novos enfermeiros.
Actualmente existem 2276 enfermeiros, dos quais 86% trabalha no Hospital Conde São Januário. Na mesma publicação, Kuok apela ao jovens locais que vejam a saúde como uma área de aposta profissional. O subdirector pede ainda aos profissionais que estejam a pensar na reforma para adiar o pedido da mesma, enquanto a saúde lhes permitir trabalhar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here