PARTILHAR
Governo vai implementar medidas para continuar a fazer com que a população detecte doenças crónicas precocemente

As doenças crónicas continuam na liderança dos problemas de saúde dos cidadãos, o que vai fazer com que o Governo implemente mais projectos para despistagem destas enfermidades. Numa reunião da Comissão de Prevenção e Controlo das Doenças Crónicas, que contou com a presença de Alexis Tam, o Secretário defendeu a existência de melhorias no estado da saúde em Macau.
“As doenças crónicas constituem ainda os principais problemas de saúde pública no território, sendo os factores de risco que afectam o desenvolvimento sustentável da sociedade. Daí que seja necessário que todos os sectores colaborem em conjunto, [é preciso que] toda a sociedade aja contra essa problemática”, pode ler-se num comunicado. “Dado que não existem quaisquer sintomas no início da maioria das doenças crónicas, que só são detectadas em períodos posteriores, o Governo desenvolveu em 2015 os projectos ‘A minha saúde depende de mim’ e o ‘Projecto Piloto de Despistagem do Cancro Colo-rectal’, esperando que com estas iniciativas possa ser detectada a doença no período inicial e iniciado o tratamento de forma atempada, diminuindo os impactos, agravamento e sequelas resultantes da doença.”
Este ano, o Executivo promete a implementação de mais medidas – como o “Projecto Piloto de Despistagem do Cancro Colo-rectal” e “Curso de Auto-Gestão das Doenças Crónicas” – para “estabelecer uma estratégia preventiva de três níveis: descobrir precocemente, diagnosticar precocemente e tratar precocemente, de modo a reduzir a morbilidade e mortalidade”, avança.
Alexis Tam continua a defender que os serviços de assistência médica e de cuidados de saúde têm melhorado “constantemente” e que Macau pode mesmo comparar-se às regiões mais desenvolvidas.
“Os serviços de cuidados de saúde de Macau figuram em lugares avançados da lista mundial, ou seja, muitos indicadores de saúde já conseguiram ser comparáveis aos de regiões desenvolvidas”, pode ler-se no comunicado, onde o Secretário apela ainda à população para que “possa compreender e apreciar os contributos e esforços exercidos pelos profissionais de saúde, colaborando com as medidas e recomendações do Governo e aproveitando os recursos sociais para cuidar bem da sua própria saúde”.
Na reunião foi ainda discutida a necessidade de elaborar mais recomendações mundiais sobre a alimentação saudável, para que a Comissão alerte a população de Macau. “Neste contexto, o Chefe do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Lam Chong, e [a médica] Chan Tan Mui apresentaram orientações actualizadas sobre a alimentação saudável que foram implementadas nos Estados Unidos da América e nas regiões chinesas.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here