PARTILHAR

A terra voltou a tremer na antiga Formosa. A ilha está situada junto de duas placas tectónicas e sofre com regularidade o impacto de abalos sísmicos. Na cidade de Tainan, a mais afectada pelo sismo de 6,4 na escala de Richter, um prédio com cerca de 200 apartamentos ruiu completamente
O sismo de sábado no sul de Taiwan matou pelo menos 42 pessoas e 107 continuam desaparecidas, segundo o balanço mais recente das autoridades da ilha.
As equipas de resgate continuam no terreno e estavam desde terça-feira a recorrer a maquinaria pesada para mover os escombros de um dos edifícios que ruíram na cidade de Tainan, depois de terem sido detectados sinais de vida no local, informou o Serviço de Emergências de Taiwan.
“Em Taipe, num caso similar, salvámos pessoas vivas cinco dias depois do terramoto”, sublinhou terça-feira a presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, para defender a manutenção das equipas de resgate no terreno.
Na segunda-feira, foram retiradas dos escombros cinco pessoas com vida, entre elas, uma menina de oito anos e um bebé de seis meses, encontrado nos braços do pai morto.
O sismo de sábado teve uma magnitude de 6,4 na escala de Richter.

Zona de risco

Taiwan está próxima de duas placas tectónicas e é atingida com regularidade por abalos sísmicos.
Em Junho de 2013, um abalo com magnitude 6,3 atingiu o centro da ilha e provocou quatro mortes e deslizes de terra generalizados.
Em Setembro de 1999 um abalo de magnitude 7,6 provocou cerca de 2.400 mortos.
As equipas de socorro continuavam a detectar sinais de vida de pelo menos 15 pessoas, mas o facto de na segunda-feira apenas terem sido resgatados cinco sobreviventes e de terça-feira terem sido encontradas mortas pessoas que há de 24 horas tinham dado sinais de vida reduz a esperança de conseguir retirar vivas muitas mais vítimas.
A maquinaria pesada visa facilitar a abertura de vias entre os escombros, uma vez que com os meios habituais são precisas 10 a 11 horas para que as equipas de socorro consigam avançar um metro.
O edifício Weiguang Jinlong, o único da cidade a ruir completamente durante o tremor de terra, tinha cerca de 200 apartamentos. Pelo menos 210 pessoas foram retiradas dos escombros com vida.

Detido construtor de edifício que ruiu

As autoridades de Taiwan detiveram o construtor de um arranha-céus que ruiu no sismo de sábado matando pelo menos 40 pessoas, depois de indícios de que foram usadas latas e espuma para encher partes da estrutura de betão.
Mais de 100 pessoas continuavam desaparecidas, presumivelmente presas nos escombros do edifício de apartamentos com 16 andares da cidade de Tainan, a mais afectada pelo sismo de magnitude 6,4.
O Ministério Público de Tainan deteve esta terça-feira Lin Ming-Hui, acusado de negligência, e os sócios Chang Kui-Na e Cheng Chin-Kui.
Nos escombros, de onde foram retiradas 40 das 42 vítimas mortais do sismo contabilizadas até ontem, foram encontradas latas vazias e espuma de poliestireno em pilares que deveriam ter sido enchidos com betão.
Os três executivos da empresa de construção Weiguan criaram uma nova empresa depois de declararem falência em 1994, após a conclusão do edifício em causa, segundo a Procuradoria de Tainan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here