PARTILHAR

O universo de mão-de-obra importada mantém-se alto, com o número de trabalhadores não residentes a aumentar 8,9% em Novembro, em termos anuais homólogos, para 182.246, indicam dados oficiais. De acordo com dados da Polícia de Segurança Pública (PSP), disponíveis no portal do Gabinete para os Recursos Humanos, 182.246 trabalhadores não residentes integravam o mercado laboral, equivalendo a 45,3% da população activa e a 46,1% da população empregada, estimadas no final de Outubro.
No intervalo de um ano, Macau ganhou, assim, 14.974 trabalhadores não residentes, ou seja, uma média de 41 por dia. Face a Outubro, o universo de mão-de-obra importada teve um reforço de 111 pessoas.
O interior da China continua a ser a principal fonte de trabalhadores recrutados ao exterior, com 116.941 (64,1% do total), mantendo uma larga distância das Filipinas, que ocupa o segundo lugar (24.547) num pódio que se completa com o Vietname (14.742).
O sector dos hotéis, restaurantes e similares continua a figurar como o que mais absorve mão-de-obra importada (48.135), seguido do da construção (44.576).
O universo de trabalhadores não residentes galgou a barreira psicológica dos cem mil pela primeira vez na história da RAEM em Setembro de 2008, a qual voltou a ser ultrapassada em Maio de 2012, numa tendência não mais invertida em termos anuais homólogos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here