PARTILHAR

ATudo indica que o programa da 62ª edição do Grande Prémio de Macau terá mais uma corrida, para além das sete já anunciadas. Depois da estreia no Circuito da Guia em 2014, a Taça da Corrida Chinesa – competição que coloca frente-a-frente pilotos da China continental, Macau, Hong Kong e Taipé Chinês com viaturas idênticas – deverá regressar este ano, apesar da Comissão do Grande Prémio ainda não o ter anunciado.
No passado dia 31 de Julho, em Pequim, realizou-se a cerimónia de abertura. A Shanghai Lisheng Racing Co, a empresa chinesa promotora do campeonato, divulgou o calendário aos jornalistas, que inclui corridas em Penbay (Taipé Chinês), Xangai (China continental), Yancheng (que é o circuito da China continental escolhido para a prova de Hong Kong) e o Grande Prémio de Macau. Apesar do programa detalhado de provas de 19 a 22 de Novembro não estar disponível ainda na página oficial do evento, quem utilizar a aplicação de telemóvel do Grande Prémio constará que a corrida da Taça da Corrida Chinesa, com oito voltas, será disputada na tarde de sábado, depois do 49º Grande Prémio de Motos.
Cada federação da “Grande China” tem a sua equipa, cujos representantes são facilmente reconhecidos pelas cores do carros: vermelho para a equipa da Federação do Desporto Automóvel da China (FASC), verde para a da Associação Geral de Automóvel de Macau-China (AAMC), amarelo para a Associação de Automóvel de Hong Kong (HKAA) e azul para a equipa da Associação do Desporto Automóvel de Taipé Chinês (CTMSA). Cada associação tem à sua disposição quatro carros Senova D70 ou “Shenbao” D70, um carro que tem como base o Saab 9-5. Todos os carros são iguais e equipados com componentes “made in China”, com a particularidade deste ano usarem pneus de estrada da marca Qingdao Sen Kylin em vez de pneus slick de competição.
A organização voltará a distribuir um milhão de renminbis de prémios monetários. A AAMC terminou na última posição da primeira edição deste torneio que juntou as quatro associações automóveis da Grande China, sendo que o seu melhor representante foi o macaense Hélder Assunção que terminou na nona posição da geral.
E este fim-de-semana disputou-se a primeira corrida da Taça da Corrida Chinesa no Taipé Chinês. Contudo, desta vez, visto que os Senova não estavam disponíveis, os 16 concorrentes tiveram que conduzir viaturas da marca Caterham, modelo Seven. Devido aos estragos causados pela passagem do tufão Soudelar, não houve acção em pista até à manhã de domingo. As cores de Macau foram defendidas nesta ronda inicial por Michael Ho, Hélder Assunção e Ip Un Hou. Ao fecho da redacção, os resultados ainda não se encontravam disponíveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here