Antonius Leong, funcionário público

“Gosto de capturar imagens de tudo o que me fascina”

Flora Fong -
75
0
PARTILHAR

Não é um fotógrafo profissional, mas adora tirar fotografias. Todos os dias, Antonius Leong se dedica a essa mesma paixão, pondo na sua página do Facebook (Antonius Photoscript) uma imagem da sua autoria. O interesse surgiu há três anos e Antonius, natural de Macau, fala-nos sobre esta história.
Tem menos 40 anos e um trabalho fixo na Função Pública, algo que, confessa, não está relacionado com o seu sonho de carreira. Como se pode imaginar, grande parte do seu tempo livre serve para tirar fotos. Tempos esses que incluem não só os fins-de-semana, mas também as horas de almoço e depois da saída do trabalho.
“Passeio todos os dias para tirar fotografias depois de almoçar ou sair do trabalho. Trago comigo a minha máquina e assim posso tirar a qualquer coisa sempre que tenho inspiração, seja onde for, esteja onde estiver”, conta-nos. 
A forma como realiza o seu passatempo consegue fazer com que Antonius lide diariamente com a sua profissão e a sua paixão de forma equilibrada. Até porque, antes de adorar tirar fotografas, o nosso entrevistado gostava mesmo era de comprar e coleccionar máquinas fotográficas.
“Antes só pensava em comprar máquinas caras que podiam tirar boas fotos. Só depois comecei a frequentar cursos básicos e, depois, o que era preciso era praticar mais.”
Antonius recorda que o interesse surgiu em 2011, um ano depois de ter criado a página do Facebook. Página que cada vez começou a receber mais ‘likes’ e que fez Antonius criar uma página de internet, onde apresenta o seu portefólio.

Macau, Macau

Macau é, quase há 40 anos, a terra de Antonius. E é em Macau que as suas imagens são capturadas.
“Gosto de ir a cafés, de andar na mota e de passear ao longo dos becos e ruas, capturando imagens de tudo o que me fascina, tanto o património, como os bairros menos conhecidos onde as pessoas vivem e brincam com os gatos atrás de becos”, descreve no seu site.   
Perdemo-nos na sua página, onde podemos ver que, na maioria das fotos de Antonius, o contexto é Macau. Desde as esquinas dos templos, às casas e lojas antigas… desde as pessoas a trabalhar como vendedores nas ruas, até à paisagem que nos traz as Ruínas de São Paulo, os Lagos Nam Van ou os empreendimentos luxuosos dos casinos.
Mas, para o fotógrafo amador, os sítios preferidos são o Jardim Lou Lim Iok e o Largo do Lilau, porque são especialmente “bonitos e clássicos”.
Questionado se pensa em ser fotógrafo profissional para amigos ou até para clientes, Antonius conta-nos que já ajudou um grande amigo a trabalhar numa série de fotografias de casamento, mas como tem o seu trabalho fixo, não vai se dedicar a esta actividade. “Isto fica só como o meu interesse pessoal”, diz-nos. facebook
Em algumas descrições das fotografias na página do Facebook, Antonius agradece à sua esposa pela compreensão. Perguntamos-lhe o porquê e, ao HM, explica que “tirar fotografias é uma actividade que demora sempre muito tempo”, pelo que é preciso a compreensão da parceira e da família.
“Várias vezes aconteceu que saí do café para tirar fotos enquanto a minha esposa esperava por mim sozinha, mas felizmente ela não se importa e nunca se queixou”, diz orgulhoso.
Antonius não tem uma preferência de temas específicos quando tira fotos. Aprecia, isso sim, a beleza das coisas. Uma espécie de registo, ou diário do seu quotidiano.
“Depende da minha disposição diária. Quando estou contente, tiro a coisas mais felizes; quando estou em baixo ou aborrecido pelo trabalho, procuro coisas mais pesadas. Isso já é um hábito.”
Mas as obras especiais do fotógrafo não acabam aí. Antonius utiliza Legos na sua actividade e explica-nos de onde surgiu a ideia.
“Uma vez a Direcção de Serviços para Turismo (DSE) fez uma exposição em Hong Kong que recriava em Legos um modelo do Leal Senado. Participei e conheci um membro de uma associação de Legos em Hong Kong e assim surgiu a ideia de tirar fotos em Macau com elementos de Legos. Ele ofereceu-me ou emprestou-me bonecos e eu comecei a fazê-lo.
Antonius vê as oportunidades de expandir a sua paixão de forma optimista, ainda que admita que  Macau é pequeno e só se conseguem tirar fotos aos mesmos sítios.
“Muitos outros especialistas mais experientes tiram fotografias melhor do que eu, então procurei ideias novas para haver uma mudança e fazer com que as minhas imagens não sejam aborrecidas.”
Outra obra especial que Antonius levou a cabo foi uma combinação de dois sítios semelhantes, sendo um em Macau e outro na Coreia de Sul. A fotografia mostra que parece o mesmo lugar.
Apesar de aprender várias técnicas nos cursos, Antonius tem a sua própria maneira de tirar fotos, a qual não chega para ser um fotógrafo reconhecido.
“Já participei em concursos de fotografias realizados por Hong Kong Macau e Cantão e ganhei dois prémios. Mas raramente participo mais porque os meus temas de fotos nunca correspondem aos dos concursos e os concursos limitam a maneira de tirar fotografias, não gosto tanto, porque eu tiro à vontade.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here