PARTILHAR

Aautora chinesa Hao Jingfan recebeu o prémio “Hugo” na categoria de história curta com o conto “Folding Beijing”. A cerimónia decorreu no sábado, em Kansas, nos EUA, na gala anual da Science Fiction Convention.
Hao Jingfang vence a categoria deste ano dos prémios Hugo com “Folding Beijing”, que demorou apenas três dias a ser escrita. A categoria onde a autora chinesa ganhou é dedicada a pequenas histórias entre os 7500 e os 17.500 caracteres.
A narrativa descreve a cidade de Pequim como um local onde pessoas de diferentes extractos sociais não se misturam umas com as outras, onde existe como que uma barreira que as separa e onde os trabalhadores não especializados são substituídos por máquinas. Uma cidade fria, despida de características humanas que a autora espera que não passe de ficção.
“Apesar de, no meu livro, apresentar uma solução para esta realidade, espero que ela nunca venha a acontecer”, frisa, admitindo que a realidade também é dura. “Há pessoas que morrem de fome e há jovens enviados para frentes de batalha.”
A ideia de escrever esta história nasce num dia que podia ser igual a todos os outros, mas quis o destino que não fosse. “Passei por um mercado de rua onde havia muitas pessoas a regatear preços, muito barulho e muita confusão. Entretanto numa conversa com um taxista, ele conta-me um pouco da sua vida e explica-me o quão difícil foi pagar para conseguir ter os filhos num infantário. De alguma maneira isto fez-me ver que as pessoas, embora partilhem o mesmo espaço, muitas vezes não conversam, nem se vêem umas às outras.”
Hao Jingfang é a segunda autora chinesa a ganhar este prémio. O ano passado o vencedor foi Liu Cixin com uma história da trilogia “The Three body-problem”. Este ano o autor não foi sequer nomeado.
A autora de 32 anos revelou que não foi uma total surpresa ficar em primeiro lugar, “mas também estava preparada para que isso não acontecesse”.
O Prémio Hugo é entregue anualmente para os melhores trabalhos escritos e realizações na área da Fantasia ou Ficção Científica, referentes ao ano anterior. O nome “Hugo” é uma homenagem ao fundador da revista de ficção científica “Amazing Stories”, Hugo Gernsbach. Este concurso é organizado pela World Science Fiction Society e os galardões são entregues na gala anual World Science Fiction Convention. A primeira vez que foram atribuídos foi em 1953, mas desde 1955 que são atribuídos anualmente. São considerados um dos prémios mais importantes na área da fantasia e ficção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here