Urban Nights | Iniciativas temáticas promovem negócios locais para combater a crise 

A crise gerada pela pandemia do novo coronavírus está a deixar muitos negócios à beira da ruína. A pensar nisso, Rui Carreiro e Cristiana Figueiredo decidiram promover as Urban Nights, uma série de eventos temáticos que pretendem levar mais pessoas a consumir aquilo que é criado e feito em Macau. Depois de um evento dedicado à fotografia, vêm aí iniciativas ligadas à moda e música, sem esquecer o fado

 

Rui Carreiro, proprietário do espaço de restauração Urban Tribe, e Cristiana Figueiredo, proprietária do Cuppa Coffee, decidiram unir esforços para combater a crise com que se debatem muitos dos negócios locais desde que começou a pandemia da covid-19, devido à falta de turistas. A ideia é organizar eventos temáticos, com o nome “Urban Nights”, em vários locais do território a fim de promover o trabalho de artistas locais. Além disso, pretende-se que os residentes gastem o dinheiro dos cartões de consumo nos espaços comerciais de Macau e não em lojas de marcas internacionais.

“Achamos estranho o facto de as pessoas só utilizarem o cartão de consumo nos supermercados, não faz sentido”, contou ao HM Rui Carreiro. “Usem o cartão em lojas locais. Nós somos a cara de Macau e não um casino ou um franchise. Sustentamos famílias. No meu caso, tenho três ordenados para pagar e a minha renda apenas baixou 10 por cento”, frisou.

Para cada evento será convidada uma empresa local. No caso do primeiro “Urban Nights”, que decorreu no passado sábado e que foi inteiramente dedicado à fotografia, a empresa associada foi a ID Core. “Queremos também promover os artistas de Macau. Não vivemos de likes no Facebook e penso que é uma obrigação das pessoas de Macau, que têm direito ao cartão de consumo, ajudar os negócios locais. É um dever moral e cívico”, disse o proprietário do espaço Urban Tribe, que serve comida vegan e vegetariana.

Moda, música e fado

Depois do sucesso do primeiro “Urban Nights”, que juntou mais de 100 pessoas, Rui Carreiro já está a organizar o segundo evento que será dedicado à música, com uma banda de Macau e que conta com uma empresa de organização de eventos como convidada. Mas a ideia é organizar, a cada 15 dias ou três semanas, um evento diferente. “O terceiro evento será um jantar temático com actuações de vários artistas.

Vamos ter também uma noite dedicada à moda e outra ao fado. Ainda estamos numa fase experimental para ver o que podemos fazer.”

Em todas as iniciativas será servida comida vegan ou vegetariana do espaço Urban Tribe. Rui Carreiro diz que o lucro não é a principal prioridade, mas sim reunir pessoas de todas as comunidades existentes em Macau em prol de uma causa comum.

“Queremos mesmo ser uma comunidade, ninguém está aqui para fazer milhões. Estes eventos dão pouco lucro, mas queremos difundir a mensagem.

A ideia aqui não é só fazer com que as pessoas usem o cartão de consumo em negócios locais, mas atrair as pessoas para as lojas locais, para que não o gastem em franchises. O dinheiro desses franchises não fica cá, vai para as casas mães que estão fora de Macau. Vamos tentar usar o dinheiro que o Governo nos ofereceu para ajudar a economia local.”, rematou Rui Carreiro.

29 Jul 2020