Universidade de Macau descobre método de regeneração de tecido ósseo com orquídea

Um grupo de investigadores da Universidade de Macau (UM) afirma que “descobriu o segredo da regeneração do tecido ósseo” a partir de uma orquídea, anunciou ontem a instituição em comunicado. A equipa do professor Wang Chuming “é a primeira no mundo a desenvolver com sucesso um novo tipo de substituto de tecido baseado em factores bioactivos isolados de uma erva medicinal chinesa”, de acordo com a mesma nota.

A equipa concluiu testes de laboratório e está agora a explorar a possibilidade de avançar com estudos pré-clínicos em colaboração com médicos, depois de a pesquisa, que durou cinco anos, ter sido parcialmente publicada em revistas internacionais da especialidade.

Para além dos artigos na Biomaterials e na Advanced Functional Materials, foi entregue um relatório adicional sobre o mecanismo químico subjacente que teve para já um parecer positivo para publicação na Nature Communications.

Quando injectado nos locais com defeitos ósseos, o líquido de polissacarídeos da planta Bletilla Striata (uma espécie de orquídea do Sudeste Asiático) pode estimular o crescimento de novos tecidos para reparar defeitos ósseos, sublinhou a UM.

Os investigadores analisaram 21 tipos de ervas medicinais chinesas e finalmente encontraram um tipo de polissacarídeos bioactivos que pode estimular o crescimento de células ósseas pela activação de citocinas, que são proteínas produzidas pelas células.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários