PARTILHAR
DR
A Dinamarca qualificou-se ontem para os oitavos-de-final do Mundial2018 de futebol, ao empatar com a já apurada França, no primeiro encontro sem golos da prova, a contar para a terceira jornada do Grupo C. Um resultado que favoreceu ambas as equipas

 

Para não depender de outros resultados, a Dinamarca precisava de apenas um ponto para avançar para os oitavos-de-final, enquanto a França necessitava desse mesmo ponto para conquistar o primeiro lugar do grupo C. Foi exactamente o que aconteceu no jogo que decorreu ontem no estádio de Luzhniki, em Moscovo, a contar para a terceira jornada do Grupo C.

Sem surpresas, com ampla posse de bola francesa, que, contudo, não se converteu em hipóteses reais de golo, o jogo foi morno. Depois de um segundo tempo com apenas quatro tentativas de remate à baliza, os espectadores no estádio chegaram mesmo a vaiar as duas equipas depois do apito final. No fim do jogo, restaram as estatísticas que mostraram que os franceses tiveram posse de bola de 62 por cento contra 38 por cento dos dinamarqueses.

Do lado dos gauleses Mauitidi e Pogba foram poupados. A entrada de Mbappé, que também descansou no banco a maior parte do jogo, até animou um pouco o final da partida, mas mesmo assim a França não colocou em grande perigo a baliza defendida por Schmeichel. Por seu lado, a selecção dinamarquesa entrou com toda força em campo, mas isso não se reflectiu em chances de concretizar. A selecção nórdica atirou à baliza francesa apenas por duas vezes.

Ainda assim, um único desliza digno de nota foi a suspensão do atacante Poulsen, depois de receber dois cartões amarelos.

Na outra partida do grupo C de ontem, Austrália e Peru enfrentaram-se em Sochi. Os peruanos, já desclassificados da Copa, depois de derrotas contra França e Dinamarca, venceram por 2 a 0 com golos do artilheiro do Benfica André Carrillo e Guerrero.

La Rojiblanca entrou nesta partida já eliminada e, portanto, sem nada a perder. A Austrália, ainda com hipóteses de apuramento, tinha tudo a ganhar em caso de vitória. Venceu a descontração e o futebol positivo dos peruanos, que contaram com uma claque ruidosa do início ao fim do jogo. O apito final levou à alegria dos peruanos que festejaram uma vitória depois de 36 anos ausentes de um Mundial e à tristeza dos australianos que regressam já a casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here