Café Sab8 | Sandra Barros, proprietária

No coração do antigo Bazar, há um espaço que pega na tradição dos sabores de Macau e dá-lhes um twist moderno. No remodelado Pátio Chôn Sau, o Cafe Sab8 é uma opção para uma refeição, ou apenas para um café e um pastel

Quem atravessar o Pátio Chôn Sau encontra os graffitis modernos mas, agora, completamente tomados de assalto pela decoração para o ano novo chinês. Depois do festim de cor, é possível que a visão seja tentada por um pequeno café/restaurante que convida quem passa a entrar: o Cafe Sab8. Aí, prepare-se para regalar o olfacto e o paladar num verdadeiro festim para os sentidos.

Se resistir ao minchi de carne picada e arroz, dificilmente poderá passar as tartes de bacalhau e sardinha. Se sobrar espaço, a torta de laranja é uma das mais populares sobremesas do restaurante à qual é difícil resistir. Estes são os pratos com maior saída do estabelecimento.

Sandra Barros, dona e mentora do Sab8, conta-nos que “procurou trazer a cozinha macaense para a modernidade”, isto porque considera que “esteve estagnada durante demasiado tempo”. A ideia foi dar-lhe um toque contemporâneo para a encaixar melhor no mercado actual e tornar os pratos tradicionais macaenses mais apelativos para as novas gerações.

A localização não podia ser mais propícia à fusão do moderno e do tradicional. O Pátio Chôn Sai é muito trendy, cheio de lojas de design e decoração com um toque vanguardista. Este pequeno oásis de modernidade fica situado numa das zonas comerciais mais antigas de Macau. A 50 metros de distância pode-se comprar um gelado de coco num barracão ou passear pelas lojas tradicionais que vendem antigo mobiliário chinês. Também se podem encontrar inúmeras barraquinhas de rua a vender toda a espécie de iguaria chinesa. É como se um pequeno reduto moderno estivesse a desafiar o tradicionalismo circundante.

Sandra sempre gosto de cozinha, as experiências com paladares e cheiros cresceram com ela. “Quando tinha 10 ou 11 anos, adorava ir ao mercado e cozinhar o que comprava”, conta. No entanto, a vida não a aproximou logo da restauração. Primeiro veio a formação na área económica. Depois de estudar gestão, onde teve a oportunidade de trabalhar numa cadeia de cafés de Macau, decidiu aprender pastelaria. Durante esse processo de formação, frequentou um estágio onde fez mais de 300 horas na cozinha de vários hotéis. Apaixonou-se e assim começou a aventura, que culminou com a inauguração do Sab8 em Agosto de 2015.

Atmosfera confortável

“A ideia era criar um espaço com uma atmosfera relaxada, simples, e acolhedora”, revela Sandra Barros. Quem entra no café é recebido com um sorriso hospitaleiro e um jazz suave. Apesar de não ser um espaço amplo, é confortável, mesmo para um cappuccino, ou uns aperitivos. Neste capítulo, aconselha-se um copo gelado de vinho verde Pássaros, um néctar que mistura as castas alvarinho e trajadura, da região vitivinícola de Monção/Melgaço, de preferência acompanhado por uma tarte de bacalhau.

O Sab8 está localizado numa zona turística, apesar de relativamente escondida pela Rua de Nossa Senhora do Amparo. Ainda assim, os principais clientes são “turistas e, também, pessoas locais que trabalham nas imediações, como Leal Senado e San Ma Lo”, revela a dona. Quem entra, normalmente, sai satisfeito. Para Sandra, esse é o grande objectivo. “Quero que os clientes sejam felizes no café, comer é uma parte tão importante na vida das pessoas, que é um prazer poder proporcionar essa satisfação a alguém”, confessa.

Para que tudo corra bem, Sandra Barros tem em atenção todos os detalhes, para manter tudo em ordem no café. A cozinha limpa e organizada, o chão imaculado, tudo no seu devido lugar. Estas são as partes chatas de gerir a operação de um café/restaurante. Por outro lado, há que garantir que os ingredientes são frescos através de um rigoroso controlo de qualidade. Este é o equilíbrio necessário para que nos chegue um prato a fumegar à mesa. Bom apetite.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários