PARTILHAR
Tudo começou há dois anos quando seis filmes constantes do projecto Macau Stories 2 estiveram presentes num festival do Japão. Contactos foram efectuados e agora os filmes estão online no canal Viddsee

Seis filmes made in Macau estão disponíveis numa plataforma online de Singapura, depois de terem sido seleccionados após um festival no Japão. O realizador da série Macau Stories 2 – que engloba as seis obras -, Albert Chu, diz que esta é mais uma oportunidade para promover os realizadores de Macau.
“Acredito que o networking feito pela plataforma poderá ajudar os realizadores a conseguirem outros projectos”, indica o também membro da Associação Audiovisual Cut.
A Viddsee, uma plataforma exclusivamente dedicada a curtas-metragens e baseada em Singapura, apresenta-se como uma rede que inclui algumas das maiores empresas de internet do mundo e procura histórias fortes com valor de produção. É por esta razão que a série Macau Stories 1 não está na plataforma, pois, como disse Albert Chu, “existem problemas na pós-produção dessa série”, o que implicaria um esforço difícil de resolver nesta fase. Para além disso, o responsável da Associação Cut diz que espera primeiro ver quais os resultados desta experiência, para depois considerar a entrada da Macau Stories 3 justificando ainda com o facto de estar a seguir uma ordem cronológica para o lançamento dos filmes na plataforma. albert chu
A série Macau Stories 2, dedicada ao tema do amor, engloba “June” de Fernando Eloy, a história de uma mulher de meia-idade que pensa que o tempo para amar e namorar já passou. “A Book To Remember” de Jordan Cheng, uma história à volta do livro “Cem Anos de Solidão” de Gabriel Garcia Marquez, onde uma camada de pó espoleta uma memória há muito enterrada, “Frozen World” de Harriet Wong, a aventura de um menino solitário que um dia se encontra com uma menina para uma viagem de barco a uma ilha misteriosa” e “Sofá” de Mike Ao Ieong, que mostra dois amantes, ela de Taiwan, ele de Macau às voltas com um sofá vermelho pela cidade são outros dos escolhidos, que fazem par com “Cake” de Tou Kin Hong, um bolo misterioso que evoca a determinação de um guarda nocturno para descobrir a fonte da doçura na sua vida, e “Shocking” de Elisabela Larrea, a história de um rapaz isolado que um dia se apaixona por uma rapariga vinda do espaço.

Da Ásia para o mundo

Gerida por gente nova, também eles cineastas, a Viddsee baseia-se na própria experiência dos seus fundadores e na necessidade que todos têm em fazer chegar os seus filmes a uma audiência mais vasta. O objectivo é o de criarem um portal de filmes asiáticos para uma audiência global.
A plataforma tem ainda um galardão para os filmes mais vistos e mais falados em cada mês chamada Viddsee Shortee.
Em Maio espera-se que Derek Tan, um dos responsáveis da plataforma, venha a Macau para contactos com a comunidade cinematográfica local, o que Albert Chu vê como mais uma oportunidade para os cineastas locais criarem laços e relações pois “nunca se sabe quando é que um produtor vê um dos filmes e convida o realizador para outro tipo de projectos”, reforçou.

Edição 4 não se vislumbra

Questionado sobre se existem planos para a produção de uma quarta edição de “Macau Stories”, Albert Chu negou pois, segundo ele, “este projecto foi feito para lançar novos valores do cinema local e agora entendemos que eles têm mais formas de conseguirem financiamentos”. Todavia, Chu não descarta a possibilidade: “pode ser que venha a acontecer mas não está nos planos da Cut pelo menos nos próximos dois anos ou três anos”.
A edição 2 pode-se encontrar no canal “Macau Stories” da Viddsee em: viddsee.com/series/macaustories.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here