Inquérito mostra que jovens ainda caem em armadilhas na internet

Um inquérito levado a cabo pela Instituição de Serviços Sociais Sheng Kun Hui mostra que 47% dos jovens inquiridos, num total de 118, conheceram amigos através das redes sociais, sendo que 24% desses assume ter caído em armadilhas. Os assistentes sociais sugerem que ajudar os jovens a desenvolver gostos pessoais e a definir as suas metas poderá melhorar as suas situações de vício na internet.
Segundo o Jornal do Cidadão, a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ), junto com o Gabinete Coordenador dos Serviços Sociais Sheng Kun Hui, organizou uma série de actividades, em Janeiro e Fevereiro, a fim de compreender a situação de jovens e a utilização da internet.
O Gabinete inquiriu 118 alunos de várias escolas secundárias, descobrindo que mais de 40% destes usa as redes sociais entre quatro a seis horas por dia. Dos inquiridos, 47% fez amigos online e 24% de jovens entrevistados admite ter caído em armadilhas.
Un Lai Mui, chefe coordenadora da instituição Sheng Kun Hui, considera que a situação é preocupante, porque é ainda mostrado, no inquérito, que uma parte dos jovens aceitou sair com as pessoas que conheceu online, levando-os a situações de risco ao nível sexual.
As escolas e o Governo devem por isso ter “atitude mais aberta” sobre a educação sexual, defendeu Un Lai Mui. Para a responsável são precisos mais materiais pedagógicos e estes devem estar sempre actualizados, para que os jovens não precisem de ir procurar informações às redes sociais, evitando, assim, que os mesmo caiam em armadilhas.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários