PARTILHAR

*por Julie O’yang

Ojornal que li hoje de manhã trazia em destaque a seguinte notícia: No quinto dia do novo Ano Lunar Chinês, Ano do Macaco, (12 Fevereiro de 2016), 500.000 pessoas reuniram-se no Templo Guiyuan, na baixa da cidade chinesa Wuhan, para oferecer incenso ao Deus da Prosperidade 财神爷. A fim de garantir a sua segurança, alguns milhares de polícias estiveram de serviço ao local.
Sendo chinesa, acredito que é fantástico estar dentro de uma nuvem de incenso, talvez porque o incenso representa o eterno sagrado. Em silêncio, a queimar pauzinhos aromáticos, sentimos a angústia desvanecer-se e os deuses descem dos céus para nos vir beijar. O fumo do incenso transmite boa energia aos seres humanos, seja qual for a sua raça e, desce sobre nós… em paz. Os chineses têm um ditado que diz: A vida é uma canção, o incenso é a música.

Para os chineses existe outro mito sagrado, o Ano Novo Lunar, que este ano se iniciou a 8 de Fevereiro. Agora quero convidar-vos a vir comigo dar uma volta ao Mundo para vermos juntos alguns eventos inesquecíveis, relacionados com o Ano Novo Chinês. Embora para mim seja uma viagem retrospectiva, mantenho o uso do Presente para prolongar um pouco as sensações.
O Museu Britânico, expõe os Manuscritos das Admoestações de Gu Kaizhi, 女史箴图, durante os festejos do Ano Novo Chinês. é da autoria do poeta Zhang Hua. O texto dirige-se às mulheres possuidoras de ambições políticas, ou de qualquer ambição em geral, admoestando-as e exortando a obediência ao homem, ou seja, ao Imperador, ao pai, ao marido e ao(s) filho(s). Por ordem hierárquica. Deve haver qualquer coisa muito errada neste mundo para que, nos dias que correm, Confúcio ainda seja considerado um sábio!
Mas voltemos a Hong Kong, onde o Ano Novo é celebrado com a intensidade sulista e a ostentação e excessos actuais. Eu, pela parte que me toca, continuo a preferir os costumes tradicionais. E não só para o Novo Ano Lunar Chinês, cujo zénite se situa no início de Março. Só para dar um exemplo, alguns naturais de Hong Kong pagam a certas mulheres para irem a Canal Road amaldiçoar quem espalhe rumores sobre as suas pessoas. Funciona da seguinte maneira, estas “profissionais” atam um pedaço de papel, previamente untado de gordura, a um sapato por estrear do cliente, onde está escrito o nome do caluniador. Aqui está um exemplo acabado de umas vilãs dos diabos!
Enquanto isto, em Victoria Harbour, Wilson Mao Wai-shing, o tipo mais fixe de Hong Kong, organizou o lançamento de quatro toneladas e meia de fogo de artificio, no valor de vários milhões de dólares, um espectáculo que durou 23 minutos.

Illu 3
Foto: Ilha de Hong Kong Island e Victoria Harbour, Escola Chinesa, séc. XIX .1858-1875 pintura a óleo
Wilson Mao: “Nasci nos anos 60 e o meu entretenimento preferido era ver o meu pai lançar fogo de artificio. Era vendedor e fazia demonstrações para os clientes. Eu tinha este luxo, podia brincar com fogo de artificio.”
Este ano, na China Continental, as pessoas tiveram o Hong Bao 红包 mais vermelho de sempre. Ao que parece, o Partido Comunista Chinês descobriu uma maneira de “encurralar” os cibernautas mais credenciados. Para terem hipóteses de receber os seus envelopes vermelhos com dinheiro, os utilizadores tinham de usar uma frase passe numa conta. A conta pertencia a uma poderosa organização ligada ao Partido, a agência on WeChat, dirigida pela oficial Xinhua, da Tencent, que fornece um serviço de mensagens instantâneas muito usado. Por exemplo, uma das frases passe usada era “Colherás o fruto do teu trabalho,” seguida de “Desde que perseveremos, os sonhos tornam-se realidade,” As duas frases faziam parte do discurso de Ano Novo (entrada em 2016) do Presidente Xi, e foram repetidamente transmitidas pelas Emissoras Nacionais ao longo do dia 31 de Dezembro.
Como os negócios online dispararam na China, os gigantes do sector, Tencent e Alibaba, passaram a permitir a utilização de dinheiro electrónico. O Partido Comunista viu aqui uma oportunidade e associou-se às duas empresas. Em apenas três dias, um total de 300.000 yuans (50.000 USD) circulou no Alipay, o serviço de pagamento online da Alibaba, fundada por Jack Ma, um dos homens mais ricos da China, que comprou o South China Morning Post em Dezembro. .
O IKEA de Taiwan criou um sistema muito engenhoso para impedir que as pessoas fiquem agarradas ao telemóvel durante as refeições. Uma mesa da qual se eleva uma chapa central, que aquece a comida a partir da energia dos telemóveis. Para que resulte é preciso pôr os telemóveis por baixo da chapa.

Neste período festivo, Huallywood bateu os recordes de bilheteira e deixou Hollywood para trás.
No primeiro dia do Ano do Macaco, as bilheteiras chinesas registaram uma entrada de 660 milhões de yuans (100,5 milhões de USD) – batendo o recorde de 425 milhões, obtido em 18 de Julho de 2015. As produções nacionais foram as mais vistas. A liderar as bilheteiras esteve A Sereia (de Stephen Chow周星馳que, na estreia, atingiu os 270 milhões de yuans, estabelecendo num só dia um novo recorde doméstico. Esta versão, criada em Hong Kong, apresenta uns pseudo cantonenses, que não poderão enganar os espectadores locais, mas é óbvio que Chow está a querer dirigir-se a mercados maiores. A Sereia conta a história de um grupo de sereias que lutam contra um empreiteiro. É uma mistura de romance, comédia e animação digital, com uma mensagem sobre a nossa relação com a Natureza. Um drama sólido, emotivo, que inclui imagens documentais sobre a poluição da água, a extinção de vida marítima e a destruição dos recursos naturais. Dizia-se que as comédias de Chow estavam mortas e que só os actores de Hong Kong as poderiam salvar, devido à sua mistura cultural, por um lado uma certa superioridade britânica e, por outro, os valores de humildade e condescendência chineses. O filme de Chow, Kung Fu Hustle, estreado em 2004, foi um sucesso monstro.
O Rei Macaco 2, protagonizado pelo actor de Hong Kong, Aaron Kwok Fu-shing, e pela actriz continental, Gong Li é a última produção dos Wuxi Studios – conhecidos por Huallywood, devido à aspiração de virem a rivalizar com a Meca do cinema mundial. Os promotores garantem que, ao nível nacional, o filme tem os melhores efeitos especiais de sempre e, como se sabe, os chineses adoram efeitos especiais.
Já que sou o vosso guia, assumo o papel “farol” do bom gosto. Por isso recomendo vivamente o meu preferido desta série, Rei Macaco: Caos nos Céus, de 1964. Inclui uma citação que pode ser considerada a mais profunda da novela do séc. XVI, Viagem ao Ocidente, de onde o Rei Macaco havido regressado: 皇帝轮流做,明天到我家。
Qualquer um pode ser Imperador, amanhã é a minha vez de me sentar no Trono do Dragão.
De repente lembrei-me de uma letra da Olivia Newton-John:
No lugar onde ninguém se aventurou,
Está o amor que procuramos
Chamam-lhe Xanadu

A animação em Inglês pode ser vista aqui: https://www.youtube.com/watch?v=Hu0XosgxCyU&feature=youtu.be

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here