PARTILHAR

ACompanhia de Sistema de Resíduos (CSR) vai receber mais cerca de 66 milhões de patacas devido a acertos no contrato para a recolha de lixo nos próximos dez anos. De acordo com um despacho publicado em Boletim Oficial, e assinado pelo Chefe do Executivo, Chui Sai On, o acerto de contas deve-se ao aumento dos preços em Macau.
“Por força da alteração do índice geral global de preços ao consumidor, torna-se necessário ajustar o montante global do contrato e alterar o escalonamento inicialmente fixado”, pode ler-se no despacho, que indica um acréscimo de mais cerca de 66 milhões de patacas à Companhia de Sistemas de Resíduos para a recolha do lixo ao longo da próxima década.
O contrato inicial – que dura até 2024 – era de 2,07 mil milhões de patacas, passando agora a ser de mais de 2,13 mil milhões. Foi em Maio de 2013 que a empresa ganhou o concurso público para o contrato da prestação de serviços de Limpeza Urbana, Remoção e Transporte de Resíduos de Macau, num resultado que foi contestado em tribunal pela Urbaser S.A. O tribunal não deu razão a esta empresa e a CSR – envolvida no escândalo de corrupção de Ao Man Long, ex-Secretário para os Transportes e Obras Públicas, a quem terá pago para sucessivas renovações contratuais – continuou no mercado, onde está há mais de dez anos. A CSR apresentou, na altura, o preço mais baixo pelo serviço e foi a que teve a pontuação mais alta. Começou a operar em Julho desse ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here