PARTILHAR

A Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) considera que a aprovação dos processos relacionados com o edifício Pearl Horizon não foi feita de forma lenta, rejeitando as acusações da empresa concessionária do terreno, o Grupo Polytec. Segundo o Jornal do Cidadão, Ao Peng King, chefe do departamento de urbanização da DSSOPT, explicou que “como a aprovação envolve âmbitos diferentes, tais como o planeamento, regimes jurídicos e solicitações de residentes, a velocidade de aprovação depende da análise feita a cada caso”. O responsável disse esperar que os três terrenos em situação semelhante do Pearl Horizon, ou seja, do Windsor Arch, La Scala e na Estrada dos Sete Tanques, na Taipa, possam ver a situação de concessão resolvida antes do prazo chegar ao fim. Recorde-se que o Grupo Polytec acusou o Governo de ter demorado muito tempo na aprovação dos relatórios de impacto ambiental. O edifício Pearl Horizon, que deveria estar concluído este ano, poderá ficar pronto em 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here