PARTILHAR

O milionário chinês acusado de subornar o ex-presidente da Assembleia Geral da ONU vai pagar uma fiança de 50 milhões de dólares e ficar em prisão domiciliária, decidiu um juiz de Nova Iorque. Ng Lap Seng deverá também ficar sob vigilância electrónica, segundo fontes do Ministério Público norte-americano citadas pela EFE. De acordo com a justiça norte-americana, o ex-presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas John Ashe recebeu mais de um milhão de dólares de Ng Lap Seng e outros empresários chineses para tentar influenciar decisões da organização.
Entre outros objectivos, Ng Lap Seng queria concretizar o seu projecto de construção de um centro de conferências da ONU em Macau. Após a detenção do magnata chinês, a ONU abriu também uma investigação interna às doações à organização da fundação do grupo imobiliário de Macau Sun Kian Ip, a que Ng Lap Seng preside. De acordo com o canal chinês da Rádio Macau, o parceiro de Ng Lap Seng, William Kuan, está a tentar entrar em contacto com o advogado do empresário e pretende realizar uma campanha de recolha dos 50 milhões de dólares necessários para a fiança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here