Concerto | Iraniano Kayhan Kalhor sexta-feira CCM

Leonor Sá Machado -
39
0
PARTILHAR

O músico iraniano Kayhan Kalhor, conhecido como “o compositor e mestre iraniano de Kamancheh”, actua com a sua banda no Grande Auditório do Centro Cultural de Macau (CCM) às 20h00 da próxima sexta-feira. O Kamancheh é um instrumento de cordas semelhante a uma viola que junta as culturas persa e indiana e a sua sonoridade encontra-se presente nos estilos musicais curdo, turco, arménio e do Azerbaijão. Kalhor foi nomeado quatro vezes para os prémios Grammy e, de acordo com a organização, é “hoje uma força criativa na cena musical” por ter democratizado o conhecimento da música persa no mundo ocidental. sandeep das
O músico, que tem estudos sobre música de várias zonas do Irão, fez parte de digressões mundiais enquanto solista de colectivos como a Filarmónica de Nova Iorque ou a Orquestra Nacional de Lyon. O artista é também co-fundador dos conhecidos grupos Dastan, Ghazal: Improvisações Persas e Indianas e Mestres da Música Persa. De acordo com o CCM, Kalhor compôs peças para conhecidos artistas iranianos e para televisão e cinema, incluindo a banda sonora do filme de Francis Ford Copolla, Youth Without Youth. A sua mais recente actuação no território teve lugar em 2010, quando tocou no projecto Silk Road, de Yo Yo Ma.

Outras cordas

O autor vai tocar com Narendra Mishra, famoso pela sua interpretação de sitar, um instrumento de cordas da família do alaúde. Mishra começou, segundo comunicado do CCM, a dar concerto com apenas dez anos de idade, concluindo os seus estudos com o mestre deste instrumento, Ustad Vilayat Hussain Khan. “O seu talento reflectiu-se no seu trabalho dedicado e na sua devoção à sitar clássica”, escreve o CCM. Pandit_Narendra_Mishra_2Narendra Mishra tocou também no Jubileu de Ouro da Rainha de Inglaterra em 2002 e foi convidado actuar no Festival de Música de Leeds, no Reino Unido. Aos dois juntam-se Ali Bahrami Fard, ao comando de um santour, e Sandeep Das, com uma tabla. Um santour é originalmente persa e é também um instrumento de cordas. Já a tabla é de percussão e assemelha-se a um tambor, sendo particularmente famoso da Índia.

Alimento espiritual

De acordo com o CCM, “na cultura tradicional persa, a música funciona como uma ferramenta espiritual”. É, assim, um meio para a mente “explorar, meditar e para exaltar a alegria” da vida. “Adicione-se uma dose de misticismo e somos transportados para um plano de existência muito mais elevado”, acrescenta a organização. “A improvisação e a composição são ambas importantes quando se faz música e, como anteriormente mencionado, Kalhor é um mestre da improvisação, capaz de passagens contemplativas bem como de demonstrações de virtuosismo. Como ele lidera um ensemble que abrange as tradições indiana e persa, os seus companheiros musicais vão responder às suas improvisações com os seus próprios rasgos, assim contribuindo para esta extraordinária viagem musical asiática”, destaca.

Destaque

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here