Automobilismo | Teddy Yip Jr quer recuperar o título da F3 do GP

 

Para todos os efeitos, o sobrinho de Stanley Ho promete um ataque à Taça do Mundo FIA de Fórmula 3 condizente com a tradição do nome que carrega. “O Grande Prémio de Macau é sempre o nosso evento mais importante. Contem connosco”, disse Teddy Yip Jr ao HM, deixando uma promessa: “Nós teremos uma equipa de pilotos muito forte. Não posso dizer agora qual será, mas será com certeza uma das mais fortes equipas de pilotos que já tivemos.”
A Theodore Racing irá novamente marcar presença no Circuito da Guia em parceria com a Prema Powerteam, a mesma equipa italiana por quem André Couto conduziu várias temporadas no início da sua carreira internacional nos monolugares. A parceria entre a Theodore Racing e a Prema Powerteam, que deu os primeiros passos em 2013, tem este ano sido sentida nos palcos europeus do automobilismo no Campeonato FIA de Fórmula 2, no Campeonato da Europa FIA de Fórmula 3 e ainda nos campeonatos italiano e germânico de Fórmula 4.
Fundada nos anos 1970 por Teddy Yip Snr, a Theodore Racing foi presença assídua no Grande Prémio até 1992, regressando em estilo em 2013, vencendo a prova de Fórmula 3, quando esta comemorou a sua 30ª edição, com o inglês Alex Lynn. O sueco Felix Rosenqvist deu o oitavo triunfo no Grande Prémio à Theodore Racing em 2015, mas nos dois últimos anos a “equipa da casa” viu-se suplantada pelas rivais. Este ano, Yip Jr quer voltar às vitórias no território, apesar do próprio admitir que às vezes “para vencer em Macau precisas mais que ter o melhor carro e o melhor piloto.”
Este ano a Theodore Racing conta com um plantel de luxo na Fórmula 3 europeia, onde se inclui Mick Schumacher, o filho de Michael Schumacher e que há duas semanas venceu a sua primeira corrida na categoria, o estónio Ralf Aron, que subiu ao pódio em Macau em 2017, o neo-zelandês Marcus Armstrong, piloto da academia de jovens pilotos da Scuderia Ferrari, o russo Robert Shwartzman, apoiado pela SMP Racing do banqueiro russo Boris Rotenberg, e ainda a esperança chinesa GuanYu Zhou, também ele protegido pela casa de Maranello.
A esperança chinesa
GuanYu Zhou é pelo segundo ano consecutivo um dos pilotos da Theodore Racing na epopeia europeia e com quem Teddy Yip Jr não esconde que gostaria de contar em Novembro no Circuito da Guia. O piloto de 19 anos ainda não tem o bilhete para a RAEM, mas, em conversa com o HM, deixou claro que “que o objectivo é regressar a Macau”. “Estou naturalmente em negociações, mas de momento a minha concentração está no Campeonato Europeu FIA de Fórmula 3 onde estou a lutar pelo título”, acrescentou o piloto.
O oitavo classificado da prova do ano transacto gostou da sua primeira experiência entre nós, pois “correr em Macau é definitivamente um dos eventos especiais, o lugar perfeito para estar na temporada. É diferente das corridas normais do campeonato, já que todos vão para Macau para vencer porque é um evento singular.”
Nunca houve um piloto chinês a vencer o Grande Prémio de Macau e o actual quarto classificado no europeu de F3 sabe a importância que poderá ter se conseguir ser o primeiro. Todavia, o piloto natural de Xangai admite que Macau não é um circuito condescendente, apesar de se sentir cá quase como em casa.
“Macau é perto da minha casa em Xangai, portanto costumo ter vários amigos que me vêm apoiar. O traçado do circuito é realmente difícil para os pilotos. É um dos circuitos mais difíceis que alguma vez corri, com a segunda secção, com muitas curvas, curvas cegas. Tens de estar muito confortável nesta pista e na primeira secção tens de travar para a Curva do Hotel Lisboa, que é muito irregular e fácil de bloquear as rodas”, afirma o jovem chinês.
A 65ª edição do Grande Prémio de Macau será organizada de 15 a 18 de Novembro e os bilhetes para o público já se encontram disponíveis para venda. As listas de participantes deverão ser dadas a conhecer ao público no mês de Outubro, como é tradição.

 

 

7 Ago 2018