Pestanas, Caramelos, Nuvens – Mulheres de Itália (23)

Haidée diz que a única coisa interessante que tem no rosto são as pestanas longas.
Helena fala da lei da oferta e da procura e diz que quando tudo isto passar vai encontrar um namorado barato. 
Henoch está a ouvir Jimmy Hendrix e a tocar guitarra com as mãos na barriga.
Hélene olha para a unha do dedo mindinho e pensa que tem de cortá-la antes de a mãe chegar.
Henriqua toca no piano uma música infantil, mas as mãos de setenta anos já tremem.
Hannah começou a escrever um diário e na primeira página escreveu: quero morrer. 
Helga está com dores de barriga.
Heráclida diz que é preciso manter o futuro fora das conversas de família.
Haydée dá nome aos caracóis do jardim antes de os pisar.
Helia tem sangue na urina pelo terceiro mês consecutivo.
Herendiaria está a olhar para os pés e a pensar que não tem para onde ir.
Hebe bebe uma cerveja e finge gostar.
Heliana dá aulas de música e diz aos alunos que têm de transformar os sons desagraveis em sons agradáveis e que isso inclui as palavras.
Herlinda está a chorar porque o pai lhe tirou os caramelos.
Hedda está a pensar em Carlo enquanto Januario diz que a ama.
Heliodora começa aos berros em frente ao espelho para perder energia até ao marido chegar.
Hermelinda olha para a radiografia e diz que aquele osso largo da bacia não é o seu.
Hedy está a treinar salto em altura, mas o que ela queria era que o pai não tivesse morrido.
Heloisa tem uma voz estridente que até irrita os pais.
Hermenegilda tem algo escondido nas mãos.
Heidi está a inventar novas palavras com Jeanette. Uma delas é: cabrahumana, tudo junto.
Helvecia não sabe mexer nos comandos da televisão.
Hermia diz que a imundície está agora até nas nuvens.
Heladia está a correr para chegar a tempo ao almoço gratuito dos sem-abrigo.
Helvia está à janela a chamar nomes a uma pessoa que não conhece.

26 Mar 2021