PARTILHAR

OCorpo de Bombeiros indicou que recebeu mais de 1900 pedidos de urgência de casos que não eram graves, exemplificando que alguns desses pedidos eram de residentes com dores de dentes, que tinham sido vítimas de pequenos cortes ou que apenas não queriam comer.
Segundo o Jornal Ou Mun, David Tsang, chefe dos Bombeiros, indicou que o serviço de urgência teve mais de quarenta mil operações de socorro só no ano de 2015. Metade destas, diz, foram direccionadas ao Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ). Mas 1900 dos pedidos foram considerados sem fundamento pelos Serviços de Saúde (SS).
Este tipo de ocorrência não tem vindo a melhorar. É que segundo explica David Tsang, no primeiro trimestre do presente deste ano já foram detectados 272 casos em que não havia urgência. Os serviços acreditam que isto acontece porque os residentes consideram que o serviços de urgência dos Bombeiros são uma boa forma de serem transportados para o hospital. Há ainda, dizem, residentes que acreditam que se derem entrada no hospital pelos Bombeiros não vão ter de esperar no serviços de urgência do São Januário.
David Tsang alerta a população para que não abuse deste serviço por parte dos residentes. É preciso, diz, garantir que este serviço esteja disponível apenas para casos de verdadeira problemática. O responsável sugere ainda que este assunto seja mencionado nas escolas e associações garantindo o bom uso do serviço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here