PARTILHAR

A Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos (DICJ) implementou no inicio deste mês novas “Normas que definem o regime contabilístico para os promotores de Jogo”, tendo realizado sessões de esclarecimento com operadores junket. Em comunicado, a DICJ esclarece que “a partir do ano de 2016 os promotores de Jogo devem dispôr de contas mensais para se sujeitarem à verificação a qualquer momento pela DICJ”. Para além disso, devem “apresentar dados dos principais empregados hierarquicamente superiores que exercem funções financeiras”. A DICJ decreta ainda que “as informações e sistemas das contas devem ser guardados em Macau para se sujeitarem à verificação a qualquer momento pela DICJ”. No mesmo comunicado o organismo promete maior fiscalização a este sector, garantindo que o “desenvolvimento saudável da indústria de jogos de fortuna ou azar é um factor que beneficia o desenvolvimento económico em geral da RAEM”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here