PARTILHAR

Cara leitora

Está desesperada? Deprimida? Ansiosa? Sente uma angústia tremenda? Um desânimo contínuo? Um desencanto com tudo? Com a filha que passa a vida a tirar “selfies”? Com o filho que passa a vida a jogar computador? Com o marido que continua a chegar tarde a casa? Com o marido que já não lhe compra flores? Com o marido em geral? A cara dele é suficiente para a pôr naquele estado de não saber o que fazer para se ajudar a si própria? E se não tem marido nem filhos sente-se ainda pior? Não pode confiar no namorado?
Sente-se gorda? Cada vez mais gorda? Parou de comer açúcares? E parou de comer glúten? E parou de comer carne vermelha? E quase parou de comer? E o corpo não lhe obedece?
Pensou que precisava de ajuda? Inscreveu-se no ioga? Dois anos no ioga que não a motivaram? Que não lhe fizeram nada? Todos aqueles benefícios que seria suposto encontrar, todos aqueles estímulos e boas energias parecem desaparecer no momento em que sai das sessões? Sente que andou a gastar dinheiro e tempo à procura de calma e paz que nunca sentiu.
Quis acreditar? Acreditou muito? Acreditou que iria encontrar aquele equilíbrio espiritual e físico que à tanto tempo procura? Acreditou mas não aconteceu? E por isso também gastou dinheiro no “reiki”? E para quê? Para nada? Sente que está tudo na mesma? Que as suas energias são sempre negativas ou inexistentes?
Porque nada parece resultar resolveu gastar um dinheirão em meditação transcendental? E, de novo, nada? Nada para além de ter gasto tempo e dinheiro? A única coisa verdadeiramente transcendental é a forma como tem gasto dinheiro nestas charadas?
Inscreveu-se nas aulas do Pole Dancing? Comprou todas as roupas apropriadas? Tinha um novo sorriso na cara quanto começou? E depois? Passados quatro meses? Tudo voltou ao normal? Ainda se sente gorda? E agora até se sente desconjuntada? Por vezes acha que os braços e as pernas estão fora de si? Gastou dinheiro e tudo o que conseguiu foi fazer figuras tristes enquanto achava que ia voltar a ganhar aquelas linhas de corpo que tinha aos vinte anos?
Também experimentou o ginásio? No ginásio não tinha que suportar com as conversas daquelas miúdas novas no pole? Aquelas miúdas com imensa elasticidade? Foi por isso? Se calhar é uma dessas miúdas e sente o mesmo? Às quartas ainda continua a ir ao ginásio mas desde que o Paulus, aquele rapaz italiano que a ajudava com os exercícios de barras, se foi embora tudo aquilo também parece já não ter mais interesse?
Pensa que talvez tenha antes que fazer dança? Aeróbica? Ou talvez danças de salão? Tango? Cha Cha Cha? Qualquer coisa que a faça sentir melhor? Mambo? Zumba? Ou até talvez uma coisa tipo Bollywood? Uma dança do ventre? Acha por momentos que isso poderia ser realmente sexy? Mas depois como é que vai fazer com o umbigo? Faz um piercing? Isso se calhar já não é para a sua idade e depois como é que vai explicar aos filhos e ao marido que tem um piercing no umbigo? O que é que eles irão achar? E pensa: “Ah se eu fosse mais nova”? E se calhar até é mais nova mas sofre do mesmo problema de não viver a vida como gostaria de ser capaz?
Nada parece ser a solução perfeita? Sente-se feia? As rugas aparecem com uma frequência cada vez maior? Vê os anos a passar e tudo se torna cada vez mais horrível? Gastou um dinheirão em tratamentos de pele? E em cremes? Em fórmulas anti-envelhecimento? Em colágenos e sérums? E não importa se tem vinte ou quarenta anos e compra todos aqueles comprimidos com compostos de vitaminas? E continua a envelhecer? Sente que o envelhecimento não é uma situação passageira? Não consegue perceber aquelas pessoas que parecem estar bem em ficarem mais velhas?
E tem uma coleção de sapatos e malas? Com todas as novas lojas de marca pode dedicar-se a este devaneio com regularidade? Mas mais de 100 pares de sapatos não a fizeram mais feliz? E todas aquelas malas da LV, Hermes, Dior e de todos os outros também não a fizeram mais feliz? E joias? Joias que não pode usar quando vai sair com o marido porque não quer que ele saiba que anda a gastar tanto dinheiro? Tudo isso para quê?
De vez em quanto consegue escapar-se com amigas para Phuket? Okinawa? Outros destinos? Mas acaba por não fazer nada de interessante? Mais de metade do tempo passa-o no resort? Na piscina? Nos restaurantes que passado um tempo são todos iguais? E as amigas estão cada vez mais futéis? Mais desinteressantes? Por vezes questiona-se como é possível dar-se com elas? E começa também a sentir-se fútil e desinteressante?
Tudo não passa de uma escuridão? Começou a deixar de acreditar em si e no mundo? Perdeu o interesse por o que quer que seja? Sente-se desencorajada com o futuro? Sente-se até mesmo culpada por ter deixado isto acontecer-lhe? Sempre acreditou que o seu futuro ia ser brilhante?
Tenha calma. Eu percebo-a. A solução para os seus problemas existe. Tenho mais de trinta anos a trabalhar nesta área. Não gaste mais dinheiro em todas essas coisas que não lhe trazem felicidade real. A solução é bem mais fácil e simples do que pensa. Acredite em mim. Compre arte e garanto-lhe por experiência própria que a sua vida muda de um dia para o outro. A ajuda que tanto tem procurado está em cada objecto artístico.
Compre arte. Contacte-me ainda hoje que eu irei ouvi-la com a maior atenção e dar-lhe-ei a arte que necessita para iluminar os seus dias. E se for necessário um tratamento mais prolongado compre arte todos os meses. Irá perceber que todas as soluções para o seu estado de tédio encontram-se no amor de obras artísticas.
Irá recuperar o ânimo e o gosto pela vida que tanto quer. Quando se sentir cansada pode demorar-se em deleite a olhar para peças de real valor artístico e não meros sapatos ou meras malas que saem de moda. Colecionar arte não sai de moda.
A calma e a felicidade de ter obras artísticas a alegrar a sua casa irão dar-lhe um sabor muito especial na vida. Sentirá que a vida tem finalmente um sentido. Socialmente será vista como pertencendo ao topo do topo das elites. Contacte-me ainda hoje que eu tenho as respostas que necessita.

Atenciosamente,
Um artista ao seu dispor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here