PARTILHAR

OExecutivo optou por fazer um novo método de obras para resolver o problema do limite na capacidade de retenção de águas residuais na ZAPE e nos NAPE. A ideia é diminuir os constrangimentos de trânsito com a abertura de mais buracos nas vias públicas.
“No cruzamento da Avenida da Amizade com a Avenida Dr. Rodrigo Rodrigues existem vários esgotos. Nos últimos anos, a pressão causada pela emissão de águas não só provocou danos nas tampas das caixas, como no pavimento e também causou a ocorrência de refluxo de água que interferiram com o normal funcionamento do trânsito e do próprio funcionamento da rede de drenagem de águas residuais. As autoridades tomaram algumas medidas de ajustamento e controlo, mas problema não ficou totalmente resolvido, pelo que urge melhorar a rede de drenagem”, começa por explicar o Governo, num comunicado. “Caso se adopte pela escavação a céu aberto, será preciso ocupar duas faixas de rodagem da Avenida da Amizade, o que causará um congestionamento grave do trânsito. O Governo decidiu utilizar o método de execução subterrânea (mediante o uso de perfuradora) no troço situado entre o Centro Unesco de Macau (ZAPE) e a Rua dos Pescadores, no sentido de diminuir a escavação das vias e reduzir o impacto no trânsito.”
O método não produz também poluição sonora. As obras deverão demorar 1380 dias e o projecto está em fase de concurso até Novembro.

PARTILHAR
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here