Amélia Vieira

86 ARTIGOS 0 COMENTÁRIOS
info@hojemacau.com.mo

Uma frescura de asas

Descarnar, não querer efeitos, retirar o excesso de humano, vencê-lo, secar o pântano acre-doce do instinto que alimenta espectros - movimento extinto.

A China fica ao lado

Estar em Macau é como aterrar na Lua, ou algures na Galáxia, onde a grande mobilidade nos acelera de modo estranho, talvez metabolicamente

Um vermelho tardio

Para Oriente nos fascina a cor vermelha - a sua cor vermelha - tão diferente daquelas que conhecemos.

Intertextualidade e poema

Quem se move na esfera do poema sabe o quanto inacabado um verso é.

A NARRATIVA DO CRESCIMENTO

"Pinóquio: um livro paralelo", Giorgio Manganelli, Cavalo de Ferro, 2004. Todas as citações da obra "As aventuras de Pinóquio, história de um boneco", de...

1888

Há anos especiais e números que se repetem como anunciados. Este oito, três vezes repetido, é uma miríade de números, sem dúvida, mas neste ano a trindade poética nasceu como se fora um octogonal propósito: Pessoa, Ungaretti, Eliot

Definitivos

A legenda de um tempo pode ser feita a partir dos títulos comerciais para o consumo.

Como água que corre

Nenhum poeta, nenhum artista, detém sozinho o seu completo significado e tudo o que herda é de árduo labor.

Livre Pauvre – Livre Riche

Falo de uma criação que há muito galgou o espaço da sua origem e tem unido poetas e pintores pelo mundo « Livre Pauvre-Livre Riche», criado por Daniel Leuwers, professor de literatura na universidade de Tours, crítico literário e especialista de Rimbaud.

A ressurreição da rosa

Diz a lenda que rosas nascidas no Inverno são prenúncio de mau agouro. Talvez por isso a exclamação do rei não tenha sido de desconfiança mas de receio, de súbita apreensão, nesta altura ainda ele plantava uma nação feita de baldios por todas as áreas recentemente conquistadas e a cavalo conhecia bem o país e dele tirava amplas vantagens de generosos acolhimentos.

O senhor sete

Desarticuladas andam as funções entre leitura e narração, como se houvesse um hiato intransponível entre fenómenos complementares, esquecendo o poder encantatório da linguagem no desenvolvimento de um cérebro saudável.

Todos os dias o medo

O nosso quotidiano não disfarça ainda a nossa perplexidade perante o efeito do desastre e suas leis que devem ser muito precisas e por isso de infalibilidade revestidas: comovem-nos sempre como se não pertencessem por inerência a todo este propósito.

As móveis estradas de Eros

Aqui estamos como que filtrados e caídos na Terra, em cima dela, movendo-nos na horizontal, uma linha deitada nos traça os movimentos e só subidos vamos quando nas passagens aéreas descolamos os pés do solo.

Gustavo Adolfo Bécquer

Estamos, os da minha idade, naquele tempo em que mais, muito mais, do que a receptividade ao novo, somos automaticamente levados a recordar, a lembrar...

Baleia azul

Apareceu esta estranha designação que tem por detrás práticas destrutivas e incentivo à destruição como meio de averiguar o limite das capacidades quando norteadas por um engenhoso cérebro de « Encantador de Serpentes»

Tempo de ser a coisa outra

A transparência nada nos diz que transpareça grande coisa nas questões que hoje nos propomos contemplar

Orpheu e Salvador

Os mitos órficos são suficientemente carregados de simbolismo para que se retirem deles ilações e não raro aspectos factuais a um determinado momento da...

Holderlin

A partir de uma curvatura subtil da língua devíamos ter um trema ali por cima do "o" mas não existe mais na nossa gramática, nem a ninguém lembra agora voltar a colocá-lo, um pouco como os chapéus que tirados não mais voltam por norma às cabeças

Os ramos da palmeira

O meu amado é alvo e rosado, distingue-se entre dez mil....são cachos de palmeira os seus cabelos .... «Cântico dos Cânticos» Procurar o Amado-ela- capítulo cinco versículo dez.

A Máquina do Mundo

Camões fala-nos aqui de uma mais que provável imagem mítica por si adaptada, mas que máquina é o Mundo nesta ideia maquinante que domina a nossa mente?

Sinónimos de configuração moderada

No labirinto cada vez mais laborioso da palavra entram formas de aparente refinamento gramatical mas que nada acrescentam ao já denominado estado das coisas.

Reflexões lexicais

A língua, elemento altamente contorcionista do aparelho fonador, gerada e não criada, consubstancial ao som, por ela todas as coisas foram feitas, e por elas feitas, e por elas começadas, de novo há-de aparecer no cimo das Nações para julgar os vivos e os mortos.

Lou Andreas-Salomé

Mas ela tem para além destes mitos, pessoas incríveis e uma delas é Lou Andreas-Salomé.

A Barca da Morte

D. H. Lawrence tem um belo poema muito ao estilo de uma velha barcarola, com o título deste enunciado. Talvez que a morte seja um Dilúvio e sejamos nós a construir a Arca, a Barca, para atravessar aquela grande provação de águas que galgam toda a firme certeza que tivéramos de haver terra.