Mundo e aldeia

Como ler um haiku contemporâneo? 

Os olhos modernos ao ritmo da lentidão antiga.
A cada haiku o leitor suspende o olhar sobre a folha, levanta-se e dá alguns passos em redor da sala ou mesmo da própria casa.
Depois regressa. E lê um outro haiku. E procede, a seguir, da mesma maneira: suspensão da leitura e breve caminhada.
 
 
1.
até a eternidade 
precisa de atenção
– pó em cima da mesa 
 
2.
a base dez no cálculo
não faz tropeçar
– centopeias
 
3.
os pirilampos 
à luz do dia
são luz do dia
 
4.
enquanto cai 
a folha aprende a nadar
– árvore junto ao rio
 
5.
uma folha cai de um prédio alto
não é uma folha
– o outono deprime
 
6.
mulher diante de homem
difícil código secreto
– as pálpebras dela
 
7.
um relâmpago 
ilumina a luz elétrica
– duelo estranho
 
8.
o mármore 
acalma a cólera
– o grito parece sussurro
 
9.
bafio 
e aranha no canto
– o coração está só
 
10.
escreveu na madeira 
o nome dele
– o alfabeto treme
 
11.
no escuro
perde-se 
quem vê
 
12.
leio o livro 
“a história do mundo”
– da aldeia não saio

Subscrever
Notifique-me de
guest
1 Comentário
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Alice
Alice
8 Mai 2021 01:31

magnifico : o modo de ler e o resto