Mulheres de Itália 15

Mulheres de Itália 15

Daria está junto à janela e vê quatro homens que saem com um caixão às costas e debruça-se para a frente e pergunta lá para baixo: quem morreu? 
Deanna tem os pés frios e mesmo com os binóculos apontados para a casa do vizinho não consegue esquecer o frio que vem dos pés.
Debora está a comer um gelado de morango.
Degna vê um documentário sobre os Gulag com a namorada, Florina, há imagens terríveis e ela fecha os olhos, mas Florina está a mexer-lhe nas cuecas e ela não sabe se está a gostar ou se está a ficar irritada por Florina não prestar atenção nenhuma ao documentário.
Delfina controla o pânico e com a vassoura tenta matar o rato.
Delia está enjoada com o champagne que bebeu na festa e chama o seu amigo Abbondio e pergunta-lhe se ele a pode acompanhar à casa de banho. 
Delinda está a perguntar se Fabrizio gosta dela, mas Fabrizio gosta é da Lelia.
Delizia dá imensos erros de ortografia e quando chega a casa o pai olha para o teste dela de português como se ela acabasse de cometer o pior dos pecados.
Demetria vê-se reflectida no vidro e imagina o vidro ocupado por pessoas que a admiram muito e que lhe batem palmas, mas o vidro está sujo e Demetria tem preguiça de o limpar.
Deodata tem debaixo da camisa dois pequenos enchumaços, mas está tudo tão bem feito que na festa os rapazes que não a conhecem olham muito para ela.
Desdemona está no intervalo de almoço, a comer na mesa em frente a um colega de quem não sabe o nome.
Desiderata sai da sala discretamente para deixar Emilia a sós com o professor porque sabe que há coisas que não se podem fazer com uma amiga presente.
Devota sopra num clarinete e sai um som tão agudo e estridente que até a mãe tapa os ouvidos com as mãos e esboça um esgar de repulsa.
Diamante diz o seu nome alto para todos ouvirem e já perdeu a vergonha de ser gorda e ter um nome tão bonito.
 

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários