Main menu
Este é o jornal Hoje Macau na internet. Somos as notícias, a análise, a opinião e muito mais, em língua portuguesa, na Região Administrativa Especial de Macau. Este é um espaço de duas frentes: dar e receber. Por isso queremos a sua colaboração: os seus comentários, as suas histórias e o seu olhar sobre o mundo são bem vindos. Partilhe connosco o que sabe e partilhe com os outros o que lhe dizemos. Faça parte do Hoje Macau, desta cidade úbere de factos e de histórias, de enganos e de memórias, de desembarques e de partidas, de amores e de aventuras — aqui onde a liberdade suavemente escreve a história de uma perene saudade do futuro.

TNR | Maioria vem do c…

O número de TNR que chegam a M…

Destaque

Jackie Chan e Johnny K…

‘Skiptrace’ é o novo filme de …

Cultura

Saúde mental | Mais de…

A saúde mental dos residentes …

Destaque

Canal dos Patos | Reor…

Os deputados questionaram onte…

Destaque

Ensino Superior | Nova…

Sou Chio Fai garantiu ontem na…

Destaque

Macau | Residentes par…

É inegável a relação de confia…

Destaque

PSP | Chon Tit recebe…

A empresa, que esteve ligada a…

Destaque

Táxis | Bandeirada sob…

Os novos preços sofrem um aume…

Destaque

Animais | Defensores d…

A ida a Pequim de Florinda Cha…

Destaque

Corrupção eleitoral | …

Os argumentos do Governo sobre…

Destaque

Tradutores | SAFP admi…

Há quem se queixe da falta de …

Destaque

Amamentação | Poucas m…

São poucas as mães que decidem…

Destaque
«
»
Second Menu
Hoje MacauDestaque SociedadeAssociação dos Macaenses necessita de, pelo menos, um milhão de patacas para funcionar

Associação dos Macaenses necessita de, pelo menos, um milhão de patacas para funcionar

A Associação dos Macaenses (ADM) precisa de, no mínimo, um milhão de patacas para conseguir cumprir algumas das actividades que se propõe a fazer durante este ano.

16113P6T1Quem o afirma é Miguel de Senna Fernandes, presidente da associação, que ontem viu tomar posse os novos corpos gerentes para os anos 2013/2015. “Excede um milhão. As actividades custam dinheiro, mas o que não pode faltar, no mínimo, é um milhão de patacas. Tentamos demonstrar que as actividades propostas têm a sua nobreza e a sua razão de ser e merecem ser apoiadas”, explicou.
Dentro das actividades propostas para este ano, está por exemplo, a retoma do lançamento do “Álbum da Malta”, um livro que junta fotografias da comunidade macaense desde os finais dos anos 50 aos anos 70. Ideia que ficou, no ano passado, em “banho-maria”, explica Senna Fernandes, devido precisamente à falta de apoios financeiros.
O presidente da ADM refere que o valor pedido – de um milhão de patacas – é apenas o básico. “Sem [esse valor], a ADM não pode funcionar. Caso não recebamos isso, não teremos nenhuma actividade. A Fundação Macau foi criada precisamente para dar apoio. Somos modestos, não podemos recorrer se não nos derem mais, mas tentamos demonstrar que precisamos de dinheiro. A tecla é sempre a mesma, espero que depois de tanto bater, fure o grau de sensibilidade de quem tem poder sobre este ou aquele subsídio.”
A ADM afirma serem muitos os desafios a enfrentar, sendo o maior precisamente a falta de meios financeiros. “Nestes anos, não conseguimos desenvolver mais por esta razão, de não conseguirmos muito dinheiro.”

Workshops e actividades
Com limites em termos de desenvolvimento ou não, o presidente da ADM assegura existirem muitos planos para este ano. Workshops de patuá – o crioulo macaense – e de culinária macaense estão na lista, com a ADM a frisar ter estratégias para angariar mais apoios. “Para este ano, vamos retomar a parceria com a confraria [macaense] e vamos alinhar com a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude pra integrar estes workshops no programa de formação contínua”, de forma a que os custos dos cursos possam ser subsidiados.
Miguel de Senna Fernandes garante haver já pessoas interessadas, muito porque a ADM está a conseguir angariar mais jovens como membros.
A curto prazo, a associação promete realizar uma exibição fotográfica com material exclusivo de fotógrafos macaenses para celebrar os 500 anos de relações Portugal – China e, em meados de Março, realizar o Baile do Micareme, um festival estilo carnavalesco que celebra o intervalo do jejum na Quaresma.
Os colóquios sobre a identidade macaense também estão prometidos, na Escola Portuguesa.
Ontem, Margarida Leão Estorninho tomou posse como vice-presidente da associação, ao lado de Isabel Nunes. Os membros da direcção têm até dia 31 deste mês para apresentar o plano de actividades e submetê-lo à Fundação Macau, principal entidade que subsidia a associação, mas Senna Fernandes frisa que vai endereçar pedidos de apoio a outras entidades, principalmente para o “Álbum da Malta”.

Macaenses e portugueses juntos
É uma ambição de Miguel Senna Fernandes: macaenses e portugueses a falarem sobre a identidade dos primeiros. O presidente da ADM quer estender os colóquios da associação à comunidade portuguesa “em geral” e, apesar de ainda não ter falado com a Casa de Portugal garante que “seria bom” ter macaenses e portugueses juntos. “Daqui a muito pouco tempo temos de estar todos de mãos dadas, vamos precisar disso mesmo. Muita coisa vai acontecer”, deixa no ar.

Deixe um comentário

Conversas com quem sabe

Melody Lu, professora do Departamento de Sociologia da UM: “É preciso ter um plano sobre…

A ideia é simples: antes de se mandarem os TNR embora, deve ser criado um plano real sobre a situação de Macau ao nível da população, dos recursos humanos e das indústrias de Macau. É…

Destaque na edição de 19 Nov 2014

James Chu, artista e curador da Art for All Society: "Deveríamos focar-nos mais na política…

É uma das figuras mais importantes do panorama artístico local, e assume que nunca sofreu pressões no seu trabalho. Curador da Art for All Society e quase a assumir funções como presidente da Associação de…

Destaque na edição de 18 Nov 2014

Cecilia Ho: “Preocupa-me a falta de seguros de vida”

A representante do Grupo de Cidadãos pela Violência Doméstica como Crime Público, Cecilia Ho, conta que está “feliz” com a decisão do Governo criar uma legislação que criminalize estes abusos. Há, no entanto, muitas arestas…

Destaque na edição de 14 Nov 2014

Elvo Sou, vice-presidente da Associação de Psicologia de Macau: “Há pouco apoio a doentes mentais…

A Associação de Psicologia de Macau defende que a responsabilidade de dar acreditação aos profissionais deve continuar a ser do Governo, mas lembra que no sector privado ainda há psicólogos que não são sujeitos a…

Destaque na edição de 13 Nov 2014

Bobo Lo: “Asiáticos são tímidos na procura de ajuda psicológica”

A Psiquiatria ainda é uma área “sensível” para a maioria dos asiáticos, confessa Bobo Lo, directora de um programa de reabilitação psicológica e professora no Instituto Politécnico de Macau (IPM). Há muitos casos de jovens…

Destaque na edição de 12 Nov 2014

Song Wai Kit: “Governo deve impulsionar elementos exteriores ao jogo”

Foi inspector da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos e acabou por criar uma associação com outros inspectores há cerca de dois anos. Song Wai Kit considera que os elementos exteriores ao Jogo poderão,…

Destaque na edição de 11 Nov 2014

José Gil, filósofo: “O descaramento passou a ser uma das características do discurso político”

Desejo e medo, pensamento oriental, o mito do Império português ou ainda o papel do intelectual na realidade contemporânea, foram alguns dos temas abordados com o filósofo português na sua recente passagem por Macau

Destaque na edição de 06 Nov 2014

Jaime Carion, ex-director das Obras Públicas e Transportes: "“Saio de consciência limpa”

Do início da carreira ao impacto que Ao Man Long deixou na sua vida e à forma de trabalhar de Lau Si Io, Jaime Carion faz uma reflexão à sua passagem pelo Governo e fala…

Destaque na edição de 05 Nov 2014

José Luís da Cruz Vilaça, juiz do Tribunal de Justiça da União Europeia: “UE considera…

A política portuguesa de ‘vistos gold’ tem sido considerada um brilhante exemplo de sucesso no plano internacional, admite José Luís da Cruz Vilaça, que alerta, contudo, que este não e o único caminho para investir…

Destaque na edição de 22 Out 2014

  • 1
  • 2
  • 3

Escolhidas

Central Point, empresa…

A Central Point começou há menos de u…

3000 dias e 3000 noite…

Esta é a edição 3000 do Hoje Macau. D…

Reportagem | "Chamávam…

Três professores chineses contam como…

Reportagem | Empresári…

Acusações visam má organização e repr…

Reolian | Empresa fali…

A morte da Reolian saiu ontem à rua d…

Por ocasião do lançame…

Passaram este ano 500 anos desde que,…

Que mal fez a populaçã…

Que mal fizeram os residentes para qu…

Património | Um despre…

Um dos maiores problemas do restauran…

«
»

+ Lidos Hoje

  • Promiscuidade | Carlos Morais José (179 ): A propósito da detenção de Sócrates,...
  • Macau ... | Filipa Araújo (137 ): É inegável a relação de confiança que...
  • Amamentação ... | Flora Fong (34 ): São poucas as mães que decidem amamentar os...
  • Ex-residente de Macau... | Hoje Macau (29 ): Uma ex-residente de Macau que sofreu um acidente...
  • Tradutores ... | Leonor Sá Machado (24 ): Há quem se queixe da falta de...

Comentários

  1. Interacção entre comunidades locais acontece apenas a nível básico |

    […] Um estudo de uma docente do Instituto Politécnico de …

  2. O sueco Felix Rosenqvist ganha o Grande Prémio de Macau de 2014 | Crônicas Macaenses

    […] Jornal Hoje Macau - http://hojemacau.com.mo/?page_id=78553 […]

  3. Babs Yan

    MASTER!

Pessoas

Contactos

Pensar culturalmente Macau é também pensar em português. É continuar um legado linguístico e patrimonial. É não negar a existência de uma fatia da sua população e o direito à sua afirmação.

hoje Macau

Calçada de Santo Agostinho, 19
Centro Comercial Nam Yue – 6.º A - Macau
Telefone: +853 28752401
Fax: +853 28752405
E-mail: info@hojemacau.com.mo

Facebook