Main menu
Este é o jornal Hoje Macau na internet. Somos as notícias, a análise, a opinião e muito mais, em língua portuguesa, na Região Administrativa Especial de Macau. Este é um espaço de duas frentes: dar e receber. Por isso queremos a sua colaboração: os seus comentários, as suas histórias e o seu olhar sobre o mundo são bem vindos. Partilhe connosco o que sabe e partilhe com os outros o que lhe dizemos. Faça parte do Hoje Macau, desta cidade úbere de factos e de histórias, de enganos e de memórias, de desembarques e de partidas, de amores e de aventuras — aqui onde a liberdade suavemente escreve a história de uma perene saudade do futuro.

Trabalhadores do MGM s…

Depois da manifestação marcada…

Destaque

Saúde | Adultos já pod…

O novo serviço implica a deslo…

Destaque

Veterinário encontra t…

Uma espécie em vias de extinçã…

Destaque

UM | Novo campus alvo …

Infra-estruturas partidas, com…

Destaque

Evasão fiscal | Macau …

Além de um novo acordo com os …

Destaque

Bruce Kwong: "Trabalho…

Na hora de falar de coragem em…

Destaque

Conselhos Consultivos …

O Governo tem mais de uma deze…

Destaque

Táxis | DSAT tem plano…

O Governo promete analisar a p…

Destaque

Wynn | CCAC segue com …

O CCAC continua a investigar a…

Destaque

Estudantes de Macau so…

Cerca de meia centena de assis…

Destaque

Loi Man Keong, do Cons…

Loi Man Keong não tem papas na…

Destaque

Táxis | Novo Macau sug…

Se todos os que têm licenças d…

Destaque
«
»
Second Menu
Hoje MacauDestaque SociedadeAssociação dos Macaenses necessita de, pelo menos, um milhão de patacas para funcionar

Associação dos Macaenses necessita de, pelo menos, um milhão de patacas para funcionar

A Associação dos Macaenses (ADM) precisa de, no mínimo, um milhão de patacas para conseguir cumprir algumas das actividades que se propõe a fazer durante este ano.

16113P6T1Quem o afirma é Miguel de Senna Fernandes, presidente da associação, que ontem viu tomar posse os novos corpos gerentes para os anos 2013/2015. “Excede um milhão. As actividades custam dinheiro, mas o que não pode faltar, no mínimo, é um milhão de patacas. Tentamos demonstrar que as actividades propostas têm a sua nobreza e a sua razão de ser e merecem ser apoiadas”, explicou.
Dentro das actividades propostas para este ano, está por exemplo, a retoma do lançamento do “Álbum da Malta”, um livro que junta fotografias da comunidade macaense desde os finais dos anos 50 aos anos 70. Ideia que ficou, no ano passado, em “banho-maria”, explica Senna Fernandes, devido precisamente à falta de apoios financeiros.
O presidente da ADM refere que o valor pedido – de um milhão de patacas – é apenas o básico. “Sem [esse valor], a ADM não pode funcionar. Caso não recebamos isso, não teremos nenhuma actividade. A Fundação Macau foi criada precisamente para dar apoio. Somos modestos, não podemos recorrer se não nos derem mais, mas tentamos demonstrar que precisamos de dinheiro. A tecla é sempre a mesma, espero que depois de tanto bater, fure o grau de sensibilidade de quem tem poder sobre este ou aquele subsídio.”
A ADM afirma serem muitos os desafios a enfrentar, sendo o maior precisamente a falta de meios financeiros. “Nestes anos, não conseguimos desenvolver mais por esta razão, de não conseguirmos muito dinheiro.”

Workshops e actividades
Com limites em termos de desenvolvimento ou não, o presidente da ADM assegura existirem muitos planos para este ano. Workshops de patuá – o crioulo macaense – e de culinária macaense estão na lista, com a ADM a frisar ter estratégias para angariar mais apoios. “Para este ano, vamos retomar a parceria com a confraria [macaense] e vamos alinhar com a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude pra integrar estes workshops no programa de formação contínua”, de forma a que os custos dos cursos possam ser subsidiados.
Miguel de Senna Fernandes garante haver já pessoas interessadas, muito porque a ADM está a conseguir angariar mais jovens como membros.
A curto prazo, a associação promete realizar uma exibição fotográfica com material exclusivo de fotógrafos macaenses para celebrar os 500 anos de relações Portugal – China e, em meados de Março, realizar o Baile do Micareme, um festival estilo carnavalesco que celebra o intervalo do jejum na Quaresma.
Os colóquios sobre a identidade macaense também estão prometidos, na Escola Portuguesa.
Ontem, Margarida Leão Estorninho tomou posse como vice-presidente da associação, ao lado de Isabel Nunes. Os membros da direcção têm até dia 31 deste mês para apresentar o plano de actividades e submetê-lo à Fundação Macau, principal entidade que subsidia a associação, mas Senna Fernandes frisa que vai endereçar pedidos de apoio a outras entidades, principalmente para o “Álbum da Malta”.

Macaenses e portugueses juntos
É uma ambição de Miguel Senna Fernandes: macaenses e portugueses a falarem sobre a identidade dos primeiros. O presidente da ADM quer estender os colóquios da associação à comunidade portuguesa “em geral” e, apesar de ainda não ter falado com a Casa de Portugal garante que “seria bom” ter macaenses e portugueses juntos. “Daqui a muito pouco tempo temos de estar todos de mãos dadas, vamos precisar disso mesmo. Muita coisa vai acontecer”, deixa no ar.

Deixe um comentário

Conversas com quem sabe

José Tolentino Mendonça: "A eternidade vive-se no aqui e no agora como tensão"

Poeta, sacerdote e académico, José Tolentino Mendonça rejeita a existência de um corte absoluto entre “esta” e a “outra” vida depois da morte. Para ele, na esteira de São Paulo, o cristianismo procura a integração…

Entrevista na edição de 29 Set 2014

Bruce Kwong: "Trabalho de Chui Sai On vai ser cheio de dificuldades"

Na hora de falar de coragem em política, Bruce Kwong acredita que o Chefe do Executivo não quer mudar a estrutura do Governo. O professor acredita que a mudança do mecanismo de promoção é importante…

Destaque na edição de 26 Set 2014

Loi Man Keong, do Conselho Consultivo para a Reforma da Administração Pública: “O Executivo nunca…

Loi Man Keong não tem papas na língua: a eficiência em Macau é baixa e isso deve-se, sobretudo, às funções sobrepostas e aos muitos departamentos no Executivo. Vice-presidente do Centro de Política de Sabedoria Colectiva…

Destaque na edição de 25 Set 2014

“O Governo tem receio em tornar a violência doméstica um crime público”, diz Juliana Devoy

Juliana Devoy, que dirige o Centro do Bom Pastor, defende que é preciso que o Governo faça uma lei contra a violência doméstica com boas definições, sobre o que é considerado violência grave ou não.…

Destaque na edição de 23 Set 2014

Paula Carion, atleta: "Continuarei a adiar a minha despedida das competições"

Das vinte e quatro medalhas conquistadas por Macau no âmbito dos Jogos Asiáticos, vinte e duas foram ganhas por atletas de Wushu e Karaté. Paula Carion ruma à sua terceira participação com os olhos postos…

Destaque na edição de 23 Set 2014

Jorge Cavalheiro, docente e historiador: “Venho ao Centro Histórico e só vejo marcas? Pedia uma…

O pessimismo invade Jorge Cavalheiro quando o assunto é património. Para o académico e investigador, há património de Macau que já se perdeu para sempre, até porque as teorias da sua preservação, diz, não passam…

Destaque na edição de 22 Set 2014

Teresa Vong, socióloga da educação: "O Governo tem de ter uma mente aberta"

Defensora de uma aposta forte do Governo na língua portuguesa, Teresa Vong, professora de sociologia na Universidade de Macau, acredita que os académicos devem assumir mais responsabilidades como agentes activos na sociedade

Destaque na edição de 17 Set 2014

Jackey Chui: "Porteiros deveriam ter licenças"

Um dos líderes do sector da administração de propriedades, Jackey Chui, considera que a actual licença proposta para gestores de condomínio deveria estender-se aos porteiros. Chui alerta, contudo, que as leis implementadas recentemente vão originar…

Destaque na edição de 15 Set 2014

“Novos imigrantes precisam de integração na sociedade”, diz Henry Lei, vice-presidente da Aliança do Povo…

É o vice-presidente da Aliança do Povo de Instituição de Macau, mas Henry Lei prefere ser conhecido como director-geral do Grupo de Voluntários IN. Ainda que o trabalho social seja o seu forte, não deixa…

Destaque na edição de 11 Set 2014

  • 1
  • 2
  • 3

Escolhidas

3000 dias e 3000 noite…

Esta é a edição 3000 do Hoje Macau. D…

Reportagem | "Chamávam…

Três professores chineses contam como…

Reportagem | Empresári…

Acusações visam má organização e repr…

Reolian | Empresa fali…

A morte da Reolian saiu ontem à rua d…

Por ocasião do lançame…

Passaram este ano 500 anos desde que,…

Que mal fez a populaçã…

Que mal fizeram os residentes para qu…

Património | Um despre…

Um dos maiores problemas do restauran…

Malala Yusafzai vai a …

Jovem paquistanesa, defensora da educ…

«
»

+ Lidos Hoje

Pessoas

Contactos

Pensar culturalmente Macau é também pensar em português. É continuar um legado linguístico e patrimonial. É não negar a existência de uma fatia da sua população e o direito à sua afirmação.

hoje Macau

Calçada de Santo Agostinho, 19
Centro Comercial Nam Yue – 6.º A - Macau
Telefone: +853 28752401
Fax: +853 28752405
E-mail: info@hojemacau.com.mo

Facebook