Main menu
Este é o jornal Hoje Macau na internet. Somos as notícias, a análise, a opinião e muito mais, em língua portuguesa, na Região Administrativa Especial de Macau. Este é um espaço de duas frentes: dar e receber. Por isso queremos a sua colaboração: os seus comentários, as suas histórias e o seu olhar sobre o mundo são bem vindos. Partilhe connosco o que sabe e partilhe com os outros o que lhe dizemos. Faça parte do Hoje Macau, desta cidade úbere de factos e de histórias, de enganos e de memórias, de desembarques e de partidas, de amores e de aventuras — aqui onde a liberdade suavemente escreve a história de uma perene saudade do futuro.

GAES admite ter em con…

Avaliar se o sentimento de per…

Destaque

Obras públicas | Perei…

Pereira Coutinho quer que o Go…

Destaque

Presidente visita habi…

Enquanto alguns residentes da …

Destaque

Activistas e jornalist…

Vinham cá para entregar uma ca…

Destaque

Xi Jinping pede apoio …

Xi Jinping, que está em Macau …

Destaque

Xi Jinping alerta que …

Durante aquele que foi o prime…

Destaque

Xi Jinping chega a Mac…

Queria aproveitar esta ocasião…

Destaque

MP | Ho Chio Meng asse…

MP não vai tratar dos casos de…

Destaque

Metro | Obras na Taipa…

Um dia antes do Gabinete para …

Destaque

Especialistas duvidam …

É uma meta que a Administraçã…

Destaque

Transferência de sober…

Além da reforma política e de …

Destaque

Visita de Xi Jinping |…

A Associação Novo Macau recebe…

Destaque
«
»
Second Menu
Hoje MacauDestaque SociedadeAssociação dos Macaenses necessita de, pelo menos, um milhão de patacas para funcionar

Associação dos Macaenses necessita de, pelo menos, um milhão de patacas para funcionar

A Associação dos Macaenses (ADM) precisa de, no mínimo, um milhão de patacas para conseguir cumprir algumas das actividades que se propõe a fazer durante este ano.

16113P6T1Quem o afirma é Miguel de Senna Fernandes, presidente da associação, que ontem viu tomar posse os novos corpos gerentes para os anos 2013/2015. “Excede um milhão. As actividades custam dinheiro, mas o que não pode faltar, no mínimo, é um milhão de patacas. Tentamos demonstrar que as actividades propostas têm a sua nobreza e a sua razão de ser e merecem ser apoiadas”, explicou.
Dentro das actividades propostas para este ano, está por exemplo, a retoma do lançamento do “Álbum da Malta”, um livro que junta fotografias da comunidade macaense desde os finais dos anos 50 aos anos 70. Ideia que ficou, no ano passado, em “banho-maria”, explica Senna Fernandes, devido precisamente à falta de apoios financeiros.
O presidente da ADM refere que o valor pedido – de um milhão de patacas – é apenas o básico. “Sem [esse valor], a ADM não pode funcionar. Caso não recebamos isso, não teremos nenhuma actividade. A Fundação Macau foi criada precisamente para dar apoio. Somos modestos, não podemos recorrer se não nos derem mais, mas tentamos demonstrar que precisamos de dinheiro. A tecla é sempre a mesma, espero que depois de tanto bater, fure o grau de sensibilidade de quem tem poder sobre este ou aquele subsídio.”
A ADM afirma serem muitos os desafios a enfrentar, sendo o maior precisamente a falta de meios financeiros. “Nestes anos, não conseguimos desenvolver mais por esta razão, de não conseguirmos muito dinheiro.”

Workshops e actividades
Com limites em termos de desenvolvimento ou não, o presidente da ADM assegura existirem muitos planos para este ano. Workshops de patuá – o crioulo macaense – e de culinária macaense estão na lista, com a ADM a frisar ter estratégias para angariar mais apoios. “Para este ano, vamos retomar a parceria com a confraria [macaense] e vamos alinhar com a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude pra integrar estes workshops no programa de formação contínua”, de forma a que os custos dos cursos possam ser subsidiados.
Miguel de Senna Fernandes garante haver já pessoas interessadas, muito porque a ADM está a conseguir angariar mais jovens como membros.
A curto prazo, a associação promete realizar uma exibição fotográfica com material exclusivo de fotógrafos macaenses para celebrar os 500 anos de relações Portugal – China e, em meados de Março, realizar o Baile do Micareme, um festival estilo carnavalesco que celebra o intervalo do jejum na Quaresma.
Os colóquios sobre a identidade macaense também estão prometidos, na Escola Portuguesa.
Ontem, Margarida Leão Estorninho tomou posse como vice-presidente da associação, ao lado de Isabel Nunes. Os membros da direcção têm até dia 31 deste mês para apresentar o plano de actividades e submetê-lo à Fundação Macau, principal entidade que subsidia a associação, mas Senna Fernandes frisa que vai endereçar pedidos de apoio a outras entidades, principalmente para o “Álbum da Malta”.

Macaenses e portugueses juntos
É uma ambição de Miguel Senna Fernandes: macaenses e portugueses a falarem sobre a identidade dos primeiros. O presidente da ADM quer estender os colóquios da associação à comunidade portuguesa “em geral” e, apesar de ainda não ter falado com a Casa de Portugal garante que “seria bom” ter macaenses e portugueses juntos. “Daqui a muito pouco tempo temos de estar todos de mãos dadas, vamos precisar disso mesmo. Muita coisa vai acontecer”, deixa no ar.

Deixe um comentário

Conversas com quem sabe

Arnaldo Gonçalves, académico, lança novo livro e fala sobre o novo Governo

Arnaldo Gonçalves lança amanhã o livro “Norberto Bobbio – A Tradição Europeia da Liberdade”, uma edição da COD, pelas 18h30, na Fundação Rui Cunha. Aqui aborda o pensamento do filósofo italiano, espelhado numa análise do…

Destaque na edição de 16 Dez 2014

Tong Noi Tong: "Espero que Secretários exerçam a sua autoridade"

Comentador habitual de assuntos sociais e políticos na imprensa chinesa, Tong Noi Tong critica o actual regime da Função Pública, acusando-o de proteger em demasia os funcionários públicos. Para Tong Noi Tong, o director da…

Destaque na edição de 12 Dez 2014

Cinema | Indústria deverá demorar dez anos para se desenvolver

Pedro Cardeira é o responsável pela realização do documentário sobre o artista chinês Mio Pang Fei. A ideia de realizar uma longa-metragem sobre o artista, conta Pedro Cardeira, surgiu devido à "ponte fantástica" que Mio…

Cultura na edição de 11 Dez 2014

Rhino Lam Iek Chit: "Lei de Macau protege muito a propriedade privada"

Para renovar os bairros antigos, Rhino Lam Iek Chit defende que o Governo pode assumir as rédeas e investir dinheiro público, desde que haja justiça no processo. O membro do Conselho do Planeamento Urbanístico e…

Destaque na edição de 05 Dez 2014

Manuel Wu Iok Pui Ferreira, membro do Conselho do Planeamento Urbanístico: “Governo não tem medidas…

Para Manuel Wu Iok Pui Ferreira, o posto transfronteiriço das Portas do Cerco deve ser alvo de mudanças, com a transferência de todos os autocarros dos casinos para a fronteira do Cotai. Só assim se…

Destaque na edição de 01 Dez 2014

Melody Lu, professora do Departamento de Sociologia da UM: “É preciso ter um plano sobre…

A ideia é simples: antes de se mandarem os TNR embora, deve ser criado um plano real sobre a situação de Macau ao nível da população, dos recursos humanos e das indústrias de Macau. É…

Destaque na edição de 19 Nov 2014

James Chu, artista e curador da Art for All Society: "Deveríamos focar-nos mais na política…

É uma das figuras mais importantes do panorama artístico local, e assume que nunca sofreu pressões no seu trabalho. Curador da Art for All Society e quase a assumir funções como presidente da Associação de…

Destaque na edição de 18 Nov 2014

Cecilia Ho: “Preocupa-me a falta de seguros de vida”

A representante do Grupo de Cidadãos pela Violência Doméstica como Crime Público, Cecilia Ho, conta que está “feliz” com a decisão do Governo criar uma legislação que criminalize estes abusos. Há, no entanto, muitas arestas…

Destaque na edição de 14 Nov 2014

Elvo Sou, vice-presidente da Associação de Psicologia de Macau: “Há pouco apoio a doentes mentais…

A Associação de Psicologia de Macau defende que a responsabilidade de dar acreditação aos profissionais deve continuar a ser do Governo, mas lembra que no sector privado ainda há psicólogos que não são sujeitos a…

Destaque na edição de 13 Nov 2014

  • 1
  • 2
  • 3

Escolhidas

Central Point, empresa…

A Central Point começou há menos de u…

3000 dias e 3000 noite…

Esta é a edição 3000 do Hoje Macau. D…

Reportagem | "Chamávam…

Três professores chineses contam como…

Reportagem | Empresári…

Acusações visam má organização e repr…

Reolian | Empresa fali…

A morte da Reolian saiu ontem à rua d…

Por ocasião do lançame…

Passaram este ano 500 anos desde que,…

Que mal fez a populaçã…

Que mal fizeram os residentes para qu…

Património | Um despre…

Um dos maiores problemas do restauran…

«
»

+ Lidos Hoje

  • China ... | Andreia Sofia Silva (36 ): Pequim quer mandar artistas chineses para o...
  • Os homens do presidente | Carlos Morais José (30 ): Não é fácil para ninguém a visita...
  • Presidente visita... | Joana Freitas (19 ): Enquanto alguns residentes da habitação...
  • Fórum Macau ... | Joana Freitas (19 ): Ninguém quer dar a cara para falar do assunto,...
  • MNE ... | Hoje Macau (17 ): A China aplaude as boas relações que mantém...

Pessoas

Contactos

Pensar culturalmente Macau é também pensar em português. É continuar um legado linguístico e patrimonial. É não negar a existência de uma fatia da sua população e o direito à sua afirmação.

hoje Macau

Calçada de Santo Agostinho, 19
Centro Comercial Nam Yue – 6.º A - Macau
Telefone: +853 28752401
Fax: +853 28752405
E-mail: info@hojemacau.com.mo

Facebook