PARTILHAR

O Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) assegura que já procedeu à recolha de amostras de leite produzido pela empresa Arbórea e que não foi encontrada nenhuma anomalia. De acordo com notícias veiculadas pela imprensa italiana, país de origem da empresa, havia suspeitas da existência da aflatoxina M1, substância cancerígena, fora dos padrões normais num lote de pacotes de leite produzidos por esta cooperativa. O Centro de Segurança Alimentar do IACM estava a acompanhar a situação, mas até ao momento não há informação de que o lote no qual foram identificados os níveis elevados da substância tenham entrado no mercado local. O Centro diz que “também não verificou, ainda, no sistema de fiscalização de incidentes de produtos alimentares correntes no mercado qualquer comunicação sobre devolução dos respectivos produtos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here