PARTILHAR

Lam Iek Chit, membro do Conselho do Planeamento Urbanístico (CPU), acusa o Governo de ter apenas planos “fragmentados” para a zona dos Nam Van. O especialista indica que o Executivo pode mesmo vir a ter problemas no futuro, quando “só depois da conclusão das construções se reparar que estas são inúteis”.
Os comentários surgem numa altura em que o Governo recolhe opiniões sobre o planeamento da zona, onde pretende erguer, em dois lotes, escritórios governamentais e um centro de exposição. As construções serão feitas em dois dos vários lotes recuperados, mas não há qualquer plano para a zona além deste.
Em declarações ao Jornal de Cidadão, Lam Iek Chit referiu que, como as informações anunciadas pelo Governo sobre os dois terrenos governamentais são insuficientes, tanto os membros do CPU como os cidadãos não sabem que finalidade terão os outros lotes. Nada sabem ainda, diz, sobre a sua função ou o conceito de planeamento”.
“O Governo deve explicar o plano geral,” disse.” Com o desenvolvimento fragmentado desta forma, só depois da conclusão é que se vai saber se é ou não adequada a sua utilização. É preferível depois da conclusão do planeamento geral da cidade pensar-se no desenvolvimento destes terrenos.”
O comentador político Wong Tong até considera que é “muito provável” o projecto tornar-se em mais um que vai acabar em derrapagens. “Quando há terrenos, quer-se utilizá-los à pressa para algo que pode nem corresponder ao seu uso prático, o que será um desperdício dos terrenos. O Governo parece estar muito ocupado, mas de facto é sem propósito.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here