PARTILHAR

ACoreia do Sul levou ontem a cabo o maior exercício de artilharia com fogo real até à data perto da fronteira com a Coreia do Norte, numa acção descrita como podendo elevar as tensões entre os dois regimes.
No exercício de ontem cerca de 300 peças de artilharia de 49 batalhões abriram fogo contra alvos simulados, disse à Efe um porta-voz do Ministério de Defesa de Seul.
O exercício teve lugar na véspera do primeiro aniversário de um dos maiores episódios de tensão das últimas décadas entre ambas as Coreias, quando a 19 de Agosto os dois exércitos realizaram uma troca de tiros na Zona Desmilitarizada (DMZ), que separa os dois países.
O incidente desencadeou acusações mútuas, mas sem resultar em danos humanos ou materiais.
O exercício de ontem é interpretado como uma advertência de Seul de que está preparada para responder com firmeza a qualquer agressão.
Não obstante, peritos citados pela agência Efe acreditam que as manobras de ontem poderão contribuir para elevar a tensão militar com a Coreia do Norte, num momento marcado pela profunda deterioração nas relações bilaterais.
Um dos maiores focos de tensão é a prevista instalação do sistema antimísseis norte-americano THAAD na Coreia do Sul, projecto que, segundo advertiu na quarta-feira a Coreia do Norte, conduzirá à “catástrofe” das relações entre ambas as Coreias.
A Coreia do Norte e Coreia do Sul permanecem tecnicamente em guerra desde a Guerra da Coreia (1950-53), que terminou com um armistício nunca substituído por um tratado de paz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here