PARTILHAR
Foto de Sofia Mota
Um resort que não é só para massas, nem para VIPs. Um espaço que traga as pessoas a Macau, não pelo jogo mas pela experiência no que concerne à hospitalidade. São estes os objectivos maiores do Wynn Palace, que tem data de abertura marcada para a próxima segunda-feira

Aazáfama fora e dentro de portas faz-se notar com o ultimar das obras, dos últimos retoques, dos últimos candeeiros ou do colocar dos últimos tapetes de relva que virão dar as boas-vindas aos que assim o escolherem. É o Wynn Palace que se maquilha para a grande abertura que terá lugar já na próxima segunda-feira.
Steve Wynn foi claro nas afirmações que fez aos jornalistas ontem durante o encontro que pretendia esclarecer e apresentar a “menina dos olhos” do empresário. Para o magnata, o complexo “é de todos e para todos”. O Wynn Palace, primeiro projecto da operadora no Cotai, está nos últimos preparativos para abrir ao público e o proprietário mostra-se satisfeito com o resultado.
O empreendimento tem como principal objectivo proporcionar o “disfrutar de uma experiencia única ao nível da hospitalidade”, como diz Steve Wynn. “Mais que um negócio é um lugar de interesse”, afirma, enquanto exulta o novo empreendimento como sendo, talvez, o “melhor hotel do mundo”. E “não é em Roma ou Paris mas sim na RAEM”.
O complexo, à semelhança do “irmão” Wynn Macau, integra não só o jogo e os quartos de hotel, como põe à disposição dos visitantes uma rede de lojas “escolhidas a dedo”, mas que podem servir todos, explica o magnata. Mantém-se a aposta na boa mesa, com uma selecção de restaurantes e menus. Mas promete ainda outras novidades.

Assinatura florida

Um espaço embrenhado pela natureza através das presença permanente de flores naturais é uma das imagens de marca que o resort pretende ter. As entradas norte e sul têm os lobbies preenchidos por duas esculturas floridas e Steve Wynn fez questão que os arranjos acompanhem toda a experiência do palácio.
Do lado norte, pode ver-se uma roda gigante multicolor e a sul um carrossel que integra uma série de cavalos, entre os mais reais ou mitológicos – como o Pegaso ou o unicórnio. No seu conjunto, as duas esculturas integram 196 mil flores e estão sobre um palco elevatório para que possam ser devidamente mantidas. As obras são uma criação do próprio Wynn, em conjunto com o designer Preston Bailey. wynn lago
Paralelamente à natureza, o Wynn Palace quer ser “não um museu, mas antes uma galeria de arte”. Para o efeito – e durante cinco anos – foi efectuada uma escolha minuciosa de obras de arte. De antiguidades, a arte contemporânea muitas são as opções para os olhos dos visitantes e outras mais cingidas às áreas privadas a convidados.
A entrada oeste abre-se com um conjunto de tulipas criado entre 1995 e 2004 pelo artista premiado Jeff Koons e que terá custado cerca de 23 milhões de dólares americanos.
Painéis ao longo dos corredores, vasos e tapeçarias nas paredes e o pandã com os arranjos florais pretendem ser cartão de visita para todo o tipo de visitantes e integrar a experiência que Steve Wynn diz querer proporcionar. Será com os objectos que integram o complexo que irá nascer o livro com todos os detalhes que o magnata quer publicar sobre as obras.
A iniciativa pretende dar relevo a esta vertente extra-jogo e de diversidade, que está agora, “mais que nunca”, em destaque no resort. O livro estará posteriormente acessível aos hóspedes para que conheçam melhor o espaço onde estão e o possam apreciar da melhor maneira.
A arte chinesa e evocativa do Oriente é uma constante. Na visita feita com os jornalistas foram dados a conhecer não só as evidências, como os pormenores. Um quarteto de vasos Qing do séc. XVIII está a caminho para exposição. Este conjunto é semelhante a um outro, que pertence à rainha de Inglaterra.

Água nas alturas

Mas, a experiência não fica por aqui. O espectáculo da água no Wynn Macau é conhecido e uma imagem da marca. No empreendimento do Cotai, a escala aumenta em muito. Um lago que cobre uma área de 26.783 m2 é o palco de um espectáculo de repuxos sincronizados com música, que vai desde clássicos a temas populares contemporâneos. Não sendo suficiente, a contornar o lago – e mais nas alturas – está uma linha de teleférico, da qual fazem parte 34 cabines. O passeio pretende não só dar a conhecer o espectáculo de água visto de cima. como proporcionar uma vista sob a paisagem da zona. O teleférico tem a capacidade de transportar cerca de 1200 pessoas por hora e está aberto a todos sob o pagamento de cem patacas por viagem.

Passivo VS Activo

Para Steve Wynn, o foco do empreendimento não está nas mesas de jogo mas sim na experiência de hospitalidade que o Palácio pretende proporcionar. O empresário e magnata afirmou que o lado do casino e dos quartos são factores passivos no empreendimento e que é nos factores activos que quer apostar.
Na sua opinião, o que motiva as pessoas a viajar “não é o jogo mas sim quererem experimentar o lugar”. Destaca ainda que o que levou “apenas 120 meses a construir em Macau demorou anos a ser conseguido em Las Vegas”.
Casinos e quartos, particularidades à parte, “são iguais em todo o lado”, afirma, o que pode diferir é tudo o resto em que quer apostar. Neste sentido, Wynn não deu aparentemente particular importância ao número de mesas de jogo atribuídas.
São entre 50 ou 60 as mesas para o segmento VIP e o total de mesas que estará disponível entre o jogo de massas e as salas de grandes apostas é de 350 e inclui as cem conferidas pelo Governo durante os primeiros dois meses. Serão acrescentadas mais provenientes do hotel na península.
Apesar de o serviço de quartos estar nas alíneas consideradas “passivas” do negócio, a nata da nata está nas suites fechadas ao público em geral e dirigidas a convidados. Mesmo estas estão divididas em especiais e muito especiais.
As primeiras, as Penthouse, são quatro e incluem todos os luxos que o complexo reserva, desde as áreas com grande tamanho, à decoração com antiguidades e flores nos espelhos, banhadas a folha de ouro. As Garden Villa são cinco e têm uma área exterior que inclui uma piscina com 45m de comprimento e um jardim circundante. Em ambos, e além do luxo inerente, destaca-se um piano de cauda a servir pelos convidados virtuosos ou a ser interpretado pelos músicos contratados pelo Wynn.
Spa privado, salão de beleza ou ginásio incluído são apenas algumas das infra-estruturas destes espaços. Na decoração, destacam-se tapeçarias de séc. XVIII de origem francesa, porcelanas chinesas e esculturas contemporâneas.
Para as últimas – e também as mais especiais – o corredor tem uma sala de jogo ainda mais exclusiva para os convidados que optam pela privacidade. Com duas mesas capazes de mudar conforme o jogo de preferência, este é um espaço personalizado para os mais exigentes.

Mas é para todos

Além destes compartimentos, o hotel dispõe de quartos para “todos os bolsos” desde quartos “baratos e mais caros”, de modo a não restringir o acesso a ninguém, afirma Steve Wynn. São 1706 e todos eles estão decorados ao pormenor, com temáticas sempre ligadas ao Oriente, mas onde, de alguma forma, está assinalada a ponte com o Ocidente.
A diversidade também se aplica à restauração. Os sabores e preços podem agradar a todos conforme as carteiras ou preferências. Para o efeito. o Wynn Palace dispõe de cerca de 13 espaços para comer e beber. Dos noodles ao Ramen executados por Chef estrelado pela Michelin, à pastelaria mais delicada, há de tudo neste novo espaço. Um bar em tons de verde, por exemplo, cujo interior pretende imitar uma caixa de jóias é a característica do Wing Lei, enquanto que outros têm vista privilegiada para o lago. Há ainda um restaurante homónimo do seu proprietário, que contém uma parede deslizante que providencia seis espectáculos.

Jardim botânico pode ser realidade

A operadora é ainda concessionária de dois terrenos adjacentes ao resort. De modo a alargar a oferta no que diz respeito à diversidade para o turismo, Steve Wynn considera a hipótese de transformar um deles com cerca de sete hectares, num jardim botânico. O homem que põe totalmente de parte a integração de parques temáticos nos seus investimentos admitiu ontem que “um jardim botânico pode ser uma hipótese para um dos terrenos” e assim ser uma mais valia para o empreendimento e para a população.
Para o empresário, a possibilidade de um parque temático não faz sentido. “As famílias podem ficar aqui e dar um pulo à Disney de Hong Kong por exemplo”, afirma, enquanto diz que “parques temáticos não podem ser confundidos com atracção turística familiar”. Para Steve Wynn, a atracção está por exemplo nas flores que são “únicas” e, estas sim, integram aquilo a que se quer chamar de diversidade. “Flores que não existem em mais lado nenhum do mundo são diversidade”, remata.

Macroeconomia e diminuição de lucros não são preocupação

A diminuição do crescimento macroeconómico da China, a baixa nos lucros do Jogo ou a concorrência que se constrói à volta do Wynn Palace não assustam Steve Wynn.
“Os números, ainda assim, continuam muito bons”, afirma, considerando que o negócio não é afectado em profundidade por questões macroeconómicas. Por outro lado, e face à diminuição de receitas de Jogo, Steve Wynn também não se mostrou apreensivo. Na sua opinião, o que se assistiu em Macau não foi a uma grande crescimento mas sim a “um crescimento gigantesco” e agora o que está a acontecer é uma estabilização para números normais. que ainda assim denotam que o Jogo está de boa saúde e “continua a dar lucros”.
Dada a concorrência que se regista na construção de empreendimentos idênticos na vizinhança, o medo da concorrência e a aposta numa possível guerra de preços também não estão em cima da mesa.
“Os meus hotéis não estão a competir com os outros”, afirma, adiantando que “não quer ser o maior mas sim o melhor” e que não faz parte dos planos entrar numa guerra de preços. O novo empreendimento no Cotai teve um custo de quatro mil milhões de dólares.

Números

196 mil flores em duas esculturas
23 milhões de dólares para escultura de túlipas
26.783 m2 de lago
1200 pessoas por hora no teleférico
4 mil milhões de dólares americanos de investimento total

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here