PARTILHAR

ACorrida da Guia vai, este ano pela primeira vez, aceitar os carros do Campeonato da China de Carros de Turismo (CTCC). Segundo o regulamento da prova publicado na semana passada na página electrónica do Grande Prémio de Macau, a mais célebre corrida de carros de turismo do sudeste asiático irá colocar frente-a-frente, num duelo inédito, os carros do campeonato chinês e os carros da categoria internacional TCR.
Apesar de terem regulamentos técnicos diferentes, ambas as categorias reconhecidas pela FIA utilizam motores 2.0 litros turbo e por isso esperam-se andamentos muito parecidos entre as viaturas em confrontos.
Instado a comentar quem será superior no circuito citadino de Macau em Novembro, o piloto da casa, Rodolfo Ávila, disse ao HM que “é difícil dizer exactamente quem será mais rapido, pois dependerá de muitos factores, como os pneus, afinações, qualidade dos pilotos, etc”. O vice-campeão asiático do TCR Asia Series em 2015 e que este ano fez duas provas do CTCC com a Shanghai Volkswagen lembra que “em Zhuhai, por exemplo, os carros do CTCC são mais rápidos. Mas por outro lado os carros do TCR são mais fiáveis e as equipas muito mais experientes e conhecedoras do Circuito da Guia”.
Outro factor importante do regulamento da edição deste ano é o facto deste ditar que os pneus para a prova são livres. De acordo com o que apurou o HM junto de uma das equipas chinesas que participa no CTCC, os carros do mediático campeonato chinês deverão correr com pneus da marca Kumho, enquanto os participantes do TCR, pelos regulamentos próprios do campeonato, terão que correr com pneus da marca francesa Michelin.
Recorde-se que até à edição de 2015, e durante uma década, a Corrida da Guia pontuou para o Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo (WTCC). O ano passado a prova foi palco da prova final do TCR International Series, uma competição lançada pelo ex-patrão do WTCC, Marcello Lotti e que tem ganho enorme afectado junto dos fãs e dos construtores automóveis.
A Corrida da Guia deste ano voltará a ter o formato de duas corridas de dez voltas, a disputar no domingo e separadas por apenas quinze minutos, sendo que será declarado o vencedor da Corrida da Guia aquele que vencer o segundo confronto.

AAMC revela quotas dos locais para o GP Macau

Em nota à imprensa, a Associação Geral Automóvel de Macau – China (AAMC) deu a conhecer o número de pilotos locais que têm entrada directa nas duas corridas carros de turismo de carácter regional da 63ª edição do Grande Prémio de Macau. No total, a AAMC abriu quarenta e uma vagas para os pilotos da RAEM nas corridas Taça de Carros de Turismo de Macau e Macau Road Sport Challenge, uma vaga a mais em relação ao ano passado.
Vinte e seis pilotos representarão a RAEM na Taça de Carros de Turismo de Macau, mais dois que em 2015, e 15 na Corrida Macau Road Sport Challenge, menos um que na edição transacta. Ambas as corridas têm um limite máximo de 36 concorrentes, sendo que os restantes deverão de outros pontos do continente asiático.
Praticamente todos os pilotos que participaram nas duas jornadas duplas de apuramento no Circuito Internacional de Zhuhai terão o direito de estar à partida do evento desportivo mais importante da RAEM. As inscrições para estas duas corridas abriram ontem e encerram a 9 de Setembro, tendo um custo de seis mil patacas.
As outras provas de automóveis confirmadas para o programa deste ano – Corrida da Guia, Fórmula 3 e Taça do Mundo FIA de GT – não têm quotas para os pilotos da casa. O Suncity Grupo 63º Grande Prémio de Macau terá lugar de 17 a 20 de Novembro de 2016.

PARTILHAR
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here