PARTILHAR

Cinco fracções e uma loja do edifício em que embateu, na segunda-feira, um autocarro turístico em Macau, vão ter de ser reparadas, com moradores e lojistas temporariamente afastados, revelou ontem o Secretário para os Transportes e Obras Públicas.
“A estrutura global do edifício não foi afectada e, tanto quanto sei, hoje, (ontem), em 16 das 21 habitações [os moradores] foram autorizados a regressar às suas casas, e o mesmo aconteceu com cinco das seis lojas. Só na loja que foi afectada e nas cinco habitações que estão nessa prumada é que [os ocupantes] ainda não têm autorização para regressar. As restantes podem ser habitadas normalmente, essas têm que ser alvo de reparação”, indicou ontem Raimundo do Rosário.
Na segunda-feira, um autocarro de turismo embateu contra um edifício na Rua da Entena, causando 32 feridos.
Investigações preliminares das autoridades revelam que um veículo terá batido na traseira do autocarro, que estava parado, e o condutor, ao sair para verificar o que se tinha passado, não puxou o travão-de-mão, permitindo que o autocarro avançasse.
Por agora, o Governo está a avançar com as reparações necessárias, garantindo as despesas, e espera vir a ser reembolsado quando forem apuradas responsabilidades.
“A vistoria demonstra que o edifício tem condições para reparação. É uma questão de segurança pública, nós fazemos tudo e depois vamos recorrer aos responsáveis. Temos de averiguar a responsabilidade, até hoje ainda não sabemos bem quem é o responsável pelo acidente”, disse o director dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes, Li Canfeng.
Actualmente, há ainda dez feridos que se encontram hospitalizados, um deles em risco de vida, após ter sido submetido a uma operação cirúrgica a um trauma craniofacial. 

PARTILHAR
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here